facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1099 - Já nas bancas!
21/02/2018

Projeto Voluntaria de Irati é destaque

Projeto Voluntaria de Irati é destaque

Pensado e criado no ano de 2017, o projeto Voluntaria está crescendoa cada dia. O projeto, que fornece ajuda a pessoas e instituições, foi criado pelos amigos Ricardo Cabral Penteado, Gabriel Zavelinski, Eduardo Gomes, Luis Alfredo Kuhn, Luis Otavio Susko e Mauricio Cabral Penteado e está sendo muito bem recebidopela população de Irati.

“A ideia partiu de um grupo de amigos que se chama ‘Diretores’,que são meus amigos. No início de 2017, a gente se reuniupara pensar estratégias para fortalecer a espiritualidade dos jovens. Não tinha nada a ver com o voluntariado ou coisa nesse sentido. Nós estávamos mais preocupados com essa viralização de extremismo na internet e outras coisas”, explicaRicardo Cabral Penteado.

Ele conta que durante algum tempo ficaram refletindo sobre o que poderiam fazer. “Então pensamos que não era possível ter só os apontamentos dos erros, tinha que ter uma solução. De repente, em uma reunião, em uma conversa, nós pensamos em criar uma ferramenta, um elo entre as pessoas que precisam de ajuda e quem quer ajudar. Aí nasceu essa ideia”, comenta.

O projeto não quer ter vínculo com nenhuma instituição política ou religiosa, explica Ricardo. “A ideia do Voluntaria é que ele não tenha nenhum vínculo político, nenhum vínculo religioso. Que tenha um vínculo direto com fazer o bem e só isso, sem ter um bônus depois disso. Acho que o bônus é imediato quando você está na ação. Assim nasceu o projeto, com essa ânsia em fazer alguma coisa, dando a oportunidade para as pessoas fazerem”, diz.

O diferencial do grupo é que o participante não precisa criar vínculo direto com o projeto, não precisa ser membro permanente. Atualmente há apenas uma diretoria do Voluntaria, composta pelos seis membros do grupo. “Você vai ser voluntário na ação que você quiser. Essa ideia de deixar mais livre não traz aquela ideia de obrigação, tem uma flexibilidade maior”, comenta Ricardo.

A primeira ação realizada pelo grupo aconteceu no bairro Joaquim Zarpellon, onde fizeram a reforma de uma casa que tinha sido apedrejada. Uma aluna de Ricardo no Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebeja), contou a ele que estava na Casa Lar e não podia voltar à sua residência, que tinha sido depredada.  “Ela precisava somente de duas portase janelas para poderem voltar pra casa. Aí na hora já saí e mandei a mensagem no grupo: ‘Olha pessoal, já podemos ter a nossa primeira ação, o que vocês acham? Vamos conseguir essas portas?’.  Todo mundo topou, deu cinco minutos e nós já tínhamos as portas”, relembra Ricardo.

Eduardo Gomesdestaca que obtiveram parcerias que foram fundamentais para o bom desenvolvimento do projeto. “É importante citar que a diretoria sempre delega bem as funções, para fluir tudo de maneira certa, então conseguimos o apoio da Fazenda Virá, do consultório Odontológico dos Buchholz, tivemos também o apoio do Ivasko, tem sempre essa delegação para que tudo ocorra bem”, afirma Eduardo.

A segunda iniciativa realizada pelo Voluntaria foi o Dia da Beleza no asilo de Irati.“Criamos um grupo no WhatsApppara falar sobre as ideias. Eu perguntei o que as meninas do grupo achavam de fazer um Dia daBeleza no Asilo Santa Rita. No final do dia já tinha trinta meninas no grupo. Nesse dia  tivemos mais de cinquenta voluntários”, destaca Ricardo.

Os membros do projeto comentam que a intenção não é ir apenas fazer as unhas e cortar o cabelo, é muito mais que isso. “A ideia do Voluntaria não é ir lá fazer as unhas das senhoras, ir lá cortar o cabelo. É estar com eles. É essa relação de proximidade que a gente vem perdendo cada dia mais, com uma tecnologia ou outra, infelizmente. Naquele momento, naquela ação há uma conexão total, porque o voluntário está lá direto, pegando na mão e conversando”, resumeRicardo.

A ação mais recente realizada pelo Voluntaria foi apintura de uma escola municipal. “A ação que fizemos foi o dia da pintura e decoração da escola Mafalda SottiLopes, na Vila Raquel. A gente conseguiu materiais, tivemos vintevoluntários. O bacana é que a maioria desses foram diferentes da primeira ação. Graças à divulgação,muitas outras pessoas ficaram sabendo e participaram”, finaliza.

Para participar do Voluntaria não precisa ser um membro permanente. É só se inscrever na ação, vestir a camisa e fazer o seu melhor. Para se inscrever basta acessar o site  www.voluntaria.com.br, fazer o seu cadastro e escolher a ação que deseja participar.

De acordo com a diretoria do Voluntaria muitas ações estão previstas para acontecer nas próximas semanas.

Texto: Silmara Andrade/Hoje Centro Sul            

Foto: Divulgação

 

 

 

 

Galeria de Fotos