facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1080 - Já nas bancas!
26/01/2018

Polícia Ambiental encontra 55 redes de pesca no Rio Potinga

Objeto é de uso proibido para pescador amador. Até 28 de fevereiro a pesca é restrita para peixes nativos.

Polícia Ambiental encontra 55 redes de pesca no Rio Potinga

No último fim de semana, o Pelotão de Polícia Ambiental de Vila Velha de Ponta Grossa, realizou patrulhamento aquático pelo Rio Potinga. Pelas seis da manhã do dia 20, lançou o barco próximo à ponte da BR153, no município de Rebouças e às 22 horas chegaram ao município de São Mateus do Sul, passando por Rio Azul.

Nesse trajeto localizaram 55 redes armada no leito do rio e em lagoas marginais. Quase 1000 metros de rede foram apreendidos. As redes são de uso proibido para pescador amador. Quem pratica esse tipo de pesca, considerada predatória, incorre em crime ambiental, com pena de um a três anos de detenção e multa, porém no momento da fiscalização não foi encontrado os responsáveis. Os peixes já emalhados foram devolvidos ao rio.

Ainda foi encontrado quatro covos, 50 metros de espinheis e 40 “boia-louca”, instrumento feito com uma boia de isopor ou outro material flutuante e anzol, que fica a deriva pelo rio e muitas vezes abandonado pelo pescador,todos também apetrechos proibido.

Até o dia 28 de fevereiro, encontra-se o período da piracema, onde a pesca é restrita para peixes nativos.

Caça

Na localidade de Serra do Apique, no município de Rebouças a equipe terrestre de apoio, ouviu disparo de arma de fogo e corrida de cães em lavouras, conforme já descrevia denúncias. Em seguida localizou e abordou um cidadão, que relatou estar caçando. Com ele foi encontrado uma espingarda calibre 28 municiada e mais seis munições, destas duas deflagradas. Ele foi encaminhado DP do município para o flagrante por porte irregular de arma de fogo.

Na localidade de Fartura do Potinga, município de São Mateus do Sul, a equipe embarcada avistou mais duas pessoas utilizando espingardas de pressão. Ao realizar abordagem, com eles foram encontradas duas aves abatidas, espécimes silvestres de pica pau. Diante dos fatos foram detidos e o material aprendido e responderam em Termo Circunstanciado Penal pelo crime ambiental de caça.

Texto: Assessoria Polícia Ambiental

Foto: Divulgação