facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1010 - Já nas bancas!
20/11/2017

Motorista iratiense tem dificuldade com mudanças no trânsito

Motorista iratiense tem dificuldade com mudanças no trânsito

Grande parte dos motoristas iratienses têm dificuldades em assimilar algumas mudanças pontuais que aconteceram recentemente no trânsito do centro da cidade.

A maior problemática observada, entretanto, é no cruzamento entre as ruas Coronel Grácia e Coronel Emílio Gomes, em que esta última passou a ser via preferencial. Apesar da maciça divulgação pelos órgãos de imprensa, redes sociais e emissão de panfletos, ainda persiste certa confusão e insegurança por parte dos condutores. Desde o último dia 06, a via preferencial é a Rua Coronel Emílio Gomes e, portanto, quem trafega pela Coronel Grácia, obrigatoriamente deve parar neste cruzamento, aguardando o término do fluxo de veículos nesta via, para apenas depois disso, prosseguir.

Por mais que a sinalização no local seja clara e evidente, a persistência no erro por parte de motoristas que trafegam nas duas vias, fez com que a Guarda Municipal de Irati e Iratran designassem funcionários para permanecerem no local, orientando os condutores.

A iniciativa é provisória, apenas para dar apoio aos motoristas nestes primeiros dias após a alteração. Entretanto, na sequência, os mesmos deverão observar e respeitar a sinalização, que é imperativa, sob pena de aplicação das multas previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Não respeitar parada obrigatória é infração gravíssima

Pelas leis nacionais de trânsito, é considerada infração gravíssima não obedecer a qualquer determinação de parada obrigatória. Isso se aplica a quem não para em cruzamento sinalizado e invade a via preferencial. A multa pela infração é de R$ 293,47 e o condutor leva sete pontos na carteira.

É o mesmo caso que cruzar sinal vermelho ou desobedecer à determinação de parada proveniente de uma autoridade de trânsito.

Segundo o diretor da Iratran, Lee Jhefferson, outro problema bastante recorrente em Irati é o estacionamento em vagas de idoso e deficiente, por motoristas que não se enquadram nestas categorias. De acordo com o diretor, esta é a transgressão mais constatada no dia-a-dia do trânsito iratiense. A Iratran lembra que a infração, em 2016, passou de leve para gravíssima e, portanto, os valores são os mesmos do caso anterior, de desobediência à parada obrigatória, e igual número de pontos na CNH.

Há ainda o problema da conversão proibida à esquerda para a Rua 15 de Novembro, para quem trafega pela Rua da Liberdade, nos dois sentidos. Apesar da restrição ter sido levada a público com bastante antecedência, e ter sido alvo de abrangente campanha de esclarecimento, muitos motoristas insistem em desrespeitar a sinalização que há no local e, por conseguinte, a lei.

Neste caso, quem efetua a manobra proibida incorre em infração grave, cuja multa é de R$ 195,23 e acarreta cinco pontos na carteira.

Comissão avaliou necessidade da mudança

Ainda com relação à questão da Rua Coronel Emílio Gomes como preferencial no cruzamento com a Coronel Grácia, a Comissão Municipal de Trânsito (CMT) efetuou vários estudos que apontaram a necessidade da alteração.

Em primeiro lugar, vem a questão do fluxo de trânsito que passa pelo trecho da Coronel Emílio Gomes, oriundo dos bairros Rio Bonito e DER, por exemplo, e representa o principal escoamento desta região para o centro da cidade. Para quem argumenta que o trânsito da parte alta da cidade, como o da Rua 19 de Dezembro, vem pela Coronel Grácia, a CMT esclarece que essa região da cidade tem também a opção da Rua 15 de Julho, para este destino.

Há ainda a questão do respeito ao sistema binário que a Rua Coronel Emílio Gomes compõe em conjunto com a Rua Munhoz da Rocha, também uma via preferencial. Como uma das opções por quem trafega pela principal rua da cidade é, ao seu final, retornar em direção ao centro, pela Coronel Emílio Gomes, não faz sentido que esta rua não tivesse o papel de via preferencial.

Texto: Assessoria PMI