facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1003 - Já nas bancas!
13/11/2017

Workshop debate prescrição de agrotóxicos em Irati

Workshop debate prescrição de agrotóxicos em Irati

A Câmara Especializada de Agronomia do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), por meio do Comitê de Estudos Temáticos sobre Agrotóxicos, realizou na terça-feira (7) na cidade de Irati, o IV Workshop com o tema “Os desafios na prescrição do receituário agronômico”.

O evento foi realizado no auditório da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro) e contou com a presença de aproximadamente 100 pessoas, entre profissionais e estudantes de agronomia.

A mesa de abertura contou com a presença do presidente em exercício do Crea-PR, engenheiro agrônomo Nilson Cardoso, do diretor geral da Unicentro Irati, engenheiro florestal Afonso Figueiredo Filho, do presidente da Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná, engenheiro agrônomo Ricardo Palma, do coordenador da Câmara Especializada de Agronomia do Crea-PR, engenheiro agrônomo Rodrigo Luz Martins e da presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Centro Sul do Paraná, engenheira agrônoma Adriana Baumel.

Em seu pronunciamento Cardoso lembrou que “já foram realizados workshops sobre o tema nas cidades de Maringá, Cornélio Procópio e Toledo, com a presença inclusive de deputados federais que atuam na frente parlamentar da Agricultura”.

O coordenador da CEA, Rodrigo Luz Martins, ressaltou “a qualidade da programação do evento que abordou diversos temas ligados a atuação profissional e a nova versão impressa do Manual de Orientação sobre Receituário Agrônomico que detalha a prescrição, uso e comércio de agrotóxicos”.

O diretor geral da Unicentro Irati, engenheiro florestal Afonso Figueiredo Filho parabenizou a CEA pelo tema escolhido, “pois o grande desafio é produzir cada vez mais e com mais qualidade e segurança para a população”.

A engenheira agrônoma Adriana Baumel, presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Centro Sul (Aeari), ressaltou “o trabalho que a entidade de classe realiza para conscientizar os profissionais sobre a importância do receituário agronômico”.

Ao longo do dia, foram apresentadas palestras que abordaram os aspectos legais e técnicos da prescrição de receituário agronômico, os entraves e perspectivas no exercício profissional ligado à prescrição de agrotóxicos, o registro de agrotóxicos para culturas com suporte fitossanitário insuficiente, a fiscalização e a ética na prescrição de receituário agronômico.

Texto: Felipe Augusto Pasqualini/ACS/Crea-PR

Foto: Divulgação