facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 998 - Já nas bancas!
06/10/2017

Angiolife cria sala multidisciplinar e investe em pesquisa na área de tratamento de feridas

A empresa Angiolife Saúde Vascular tem aprimorado o atendimento aos pacientes através do uso de técnicas modernas e fará um Simpósio neste mês de outubro para discutir o tratamento de feridas. Durante o evento, será lançado um centro de pesquisa na área

Angiolife cria sala multidisciplinar e investe em pesquisa na área de tratamento de feridas

Recentemente, a Angiolife Saúde Vascular lançou uma sala multidisciplinar, um espaço de uso compartilhado por vários profissionais da saúde para tornar o atendimento ao paciente mais resolutivo e cômodo.  A Angiolife, que funciona em anexo ao Hospital Agnus Dei,  é referência em consulta, diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças vasculares em Irati.

O médico responsável pela empresa é o cirurgião vascular, Cristiano T. Barbosa Pinto, que explica o objetivo do novo espaço. “Lançando essa sala multidisciplinar, a ideia é fazer o pré-atendimento, o atendimento para os portadores de úlceras, e fazer o atendimento de reabilitação. A Angiolife faz a parte de fisioterapia, drenagem linfática, reabilitação pós-operatória, fisioterapia motora”, afirma.

A empresa conta com profissionais capacitados para utilização das técnicas mais modernas de tratamento vascular e aparelhos de última geração.     “Nessa sala também eu montei o que há de top para o tratamento de varizes, micro varizes, para o tratamento de escleroterapia. Realidade aumentada, tratamento utilizando laser, e o que tem de mais moderno em nível mundial”, relata o médico. Com isso, muitos dos tratamentos ocorrem rapidamente,  com a permanência do paciente no hospital durante poucas horas.

O diagnóstico do problema ou da necessidade de medidas preventivas para evitar problemas futuros tem início com a avaliação feita por um enfermeiro. Depois o médico analisa o caso e define uma estratégia para o tratamento, que envolve diversos profissionais como nutricionista, fisioterapeuta, enfermeiro, técnico em enfermagem. Também, envolve a participação da família do paciente, porque muitas vezes a mudança de hábitos é necessária. O médico cita, como exemplo, o tratamento aos idosos com problema de varizes ou feridas.

“Eu atendo muito idoso, a gente vê que é uma população muito desassistida no sentido de reabilitação de musculatura, fortalecimento muscular, alimentação no âmbito nutricional, da parte circulatória. Agora que a espuma [técnica para “secar” a veia com problema] veio, revolucionou o tratamento de varizes, porque antes não tinha o que fazer, você não colocava uma pessoa de setenta anos em uma sala de cirurgia e o hoje trata sem precisar da intervenção cirúrgica”, comenta Cristiano.

Outros diferenciais da sala multiprofissional são os aspectos educacionais e interativos. Vídeos e documentários são apresentados aos pacientes e seus familiares enquanto procedimentos médicos, de enfermagem e/ou de fisioterapia são realizados.

Centro de pesquisa

Além de oferecer tratamentos diversos, a Angiolife Saúde Vascular pretende investir na criação de um centro de pesquisa, através de parcerias, como explica o cirurgião vascular Cristiano T. Barbosa Pinto. “Realizamos uma parceria com uma empresa de consultoria no tratamento de feridas, de diabete, de Curitiba, e a Angiolife será um braço dela empresa e vai montar um centro de pesquisa no tratamento de feridas”, adianta.

Inicialmente, segundo o médico, a ideia é reunir protocolos e técnicas. “Esperamos conseguir cadastrar todos os pacientes da região portadores de ferida”, diz Cristiano. Para tanto ele têm conversado com os responsáveis pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde, para que a entidade colabore com a pesquisa. Entretanto, a Angiolife também fará o trabalho paralelamente, buscando as pessoas com necessidade de tratamento de feridas.  “Então, teremos uma série histórica e, depois dessa série histórica, métodos políticos e empresariais que vão fazer isso se viabilizar via SUS. Com isto, daqui a pouco está vindo verba do estado, verba da federação porque existe um histórico para isso se viabilizar, e é possível diminuir o custo do município”, analisa o médico.

Simpósio

No dia 20 de outubro, das 13h às 17h, no hotel Sollievo, em Irati, a Angiolife promoverá um Simpósio sobre o Tratamento de Feridas, com a participação de pacientes e profissionais da saúde de vários municípios da região. Serão tratados temas como a importância do conhecimento e da correta classificação da ferida, aspectos multidisciplinares que envolvem o portador de ferida – como a questão nutricional, o controle do edema e reabilitação do paciente.  Também será abordada a dimensão do impacto socioeconômico na estrutura familiar e no SUS.

“Nós vamos capacitar enfermeiros, médicos e técnicos de enfermagem de toda a região, capacitar no sentido de diagnóstico, ele não vai tratar, mas vai estar nós ajudando a classificar  feridas e encaminhar para referência. A ideia é prestar esse serviço da forma mais resolutiva possível para os pacientes. E, no SUS, priorizar os menos favorecidos”, explica o cirurgião vascular.

Ainda durante o Simpósio, haverá o lançamento do projeto do centro de pesquisas no tratamento de feridas da Angiolife. Também constam na programação do evento, várias palestras.  Haverá ainda estandes dos patrocinadores.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Assessoria/Angiolife

Galeria de Fotos