facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1010 - Já nas bancas!
11/08/2017

Editorial - Futuro e expectativas

Editorial - Futuro e expectativas

Um relatório do Fórum Econômico Mundial, publicado ano passado, mostrou que 65% das crianças que estão começando a estudar no primário irão trabalhar em empregos que ainda não existem. 
Apesar de a previsão parecer algo que ainda demorará muito para acontecer, já é possível ver sinais ao nosso redor que talvez estes fatos possam acontecer antes mesmo do que pensamos.
Um dos sinais é a crescente predileção de jovens que desejam produzir conteúdo para internet. Eles não apenas consomem o conteúdo na internet, como também possuem a facilidade de produzir aquilo que desejam ver e assim o fazem.
Um dos meios mais populares onde esses jovens compartilham os conteúdos criados é o You Tube, uma plataforma de vídeos onde qualquer um pode publicar e qualquer um pode assistir. Dependendo da quantidade de visualizações que os vídeos possuem, os produtores de conteúdo podem ser remunerados pela plataforma.
Outro fator é que esses jovens que produzem conteúdo na internet começaram a influenciar outros jovens que os assistiam. Assim, além de produtores de conteúdo, eles se tornaram influenciadores, chamando atenção das agências de publicidade que viram ali um meio de conquistar o público jovem através de propagandas feitas por eles.
Essas formas de remuneração fizeram com que os primeiros youtubers, como são chamados, ganhassem notoriedade e uma alta remuneração. Cachês altos, especialmente na área da moda, chamaram a atenção de muitos outros jovens que começaram a sonhar com a possibilidade de se tornarem ricos e famosos a partir de um trabalho criado no próprio quarto.
Atualmente, o setor explodiu com milhares de jovens fazendo vídeos diversos para almejar diferentes objetivos. Há os que fazem por opção, outros por diversão, outros com ambição de ganhar fama e outros com o desejo pelos altos cachês. No entanto, o número crescente de jovens criando conteúdo tem feito com que as verbas publicitárias sejam espalhadas e poucos conseguem almejar aquilo que tanto desejam.
Os que conseguiram conquistar algo, já encaram o chamado produtor de conteúdo como uma profissão. No entanto, há ainda os que não conseguem enxergar um futuro ou uma longa carreira e optam por ter opções a mais como faculdades que sejam ligadas à área que já trabalham, como o curso de publicidade e propaganda.
Apesar das apostas, só o futuro dirá se esta será ou não uma profissão com uma carreira. Porém o que já podemos ter certeza é que a tecnologia é um dos principais campos que apresentam mais mudanças e é determinante que a sociedade passe a entender melhor essas áreas para que consigamos nos adaptar melhor ao novo mundo que nos espera no futuro.