facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 982
28/07/2017

Iniciativa privada doa armamento para o 27º BPM de União da Vitória

Equipamento será usado nos municípios de Mallet e Paulo frontin

Iniciativa privada doa armamento para o 27º BPM de União da Vitória

O 27º Batalhão da Polícia Militar, de União da Vitória, recebeu na terça-feira (25) novos fuzis para o policiamento nos municípios de Mallet e Paulo Frontin.  A cerimônia de entrega aconteceu no Fórum de Mallet.

Os fuzis foram adquiridos através de recursos doados pela iniciativa privada, juntamente com o Clube de Tiro de Mallet, e também em conjunto com a Polícia Militar.

 De acordo com o vice-prefeitode Mallet, Thibério Moura, os equipamentos ajudarão a fortalecer a Polícia Militar. “A ideia que a gente tem é de fortalecer a nossa Polícia Militar, ajudar a comunidade, e a gente espera que eles não precisem utilizar isso, mas de qualquer forma eles estão melhores equipados para atender as ocorrências que tiverem no nosso município”, disse.

O comandante do 27ª BPM de União da Vitória, major Renato dos Santos Taborda, relata que o Estado do Paraná, através do Paraná Seguro, já havia adquirido novos equipamentos para os municípios. No entanto, através de parceiros de Mallet, foi possível complementar esses equipamentos. “Aqui tem alguns clubes de tiro e os policiais participam. De iniciativa própria, através de alguns amigos e parceiros, adquiriram mais fuzis para os policiais, ou seja, o Estado faz a sua parte e a comunidade local, se quiser, fez algo suplementar àquilo que o Estado já concede aos policiais. Hoje estamos aqui gratos em ver a comunidade cedendo mais um armamento para a Polícia Militar que será usado para a própria comunidade”, disse.

Taborda ainda explica que o equipamento de doações é adquirido de forma técnica pelo Estado. “O armamento é uma escolha técnica, nós temos um setor específico de escolha de armas. Só para vocês entenderem quando a comunidade quer doar qualquer coisa, ou arma, ou viatura ou qualquer outro equipamento através dos Conselhos de Segurança ou da iniciativa privada, passa pelo setor técnico da Polícia Militar. No caso do armamento, vai para o Exército que controla o armamento, é autorizado pelo Exército, e adquirido esse armamento na fábrica. E da Imbel [de onde veio o armamento] e foi trazido pela Polícia Militar, entrou no patrimônio da Polícia Militar e fica a disposição como qualquer outra arma adquirida pelo Governo do Estado. Com relação à munição, é o Estado quem compra. É o mesmo armamento e a mesma capacidade, a mesma munição que é uma munição específica que é comprada pelo Estado”, disse.

Doadores

Almery de Almeida, Alvim Sokoloski, Banco do Brasil, Cleia Scheliga Madeiras, Coop. De Crédito Inv. Sicredi, Cooperativa Bom Jesus, Cristian Flenik, Diego Dias Greca, Ferragens Mallet, José Carlos Czpak, Luiz Francisco Ferrarine, Madeireira Rio Claro (Wilson Wronski), MM Italo Mario Bazzo Junior, Moacir Pedro Guarienti, Pinus Pasta (SERPASTA) Ltda, Rodrigo dos Santos Pereira, Sepac, Sidoski Loterias, Silvestre Pyczbyczx, Thiago Dias Ceschim e Thibério Moura.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos