facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 976 - Já nas bancas
24/06/2017

Princípio de rebelião de presos ocorre na Delegacia de Irati

Princípio de rebelião de presos ocorre na Delegacia de Irati

 

Na tarde deste sábado (24), um princípio de rebelião está ocorrendo na 41ª Delegacia de Polícia de Irati. Aproximadamente 45 detentos tomaram o solário, mas a polícia vinha monitorando a ação dos presos e buscou apoio para evitar fugas. Agentes do Departamento de Polícia Carcerária (Depen) de Ponta Grossa e equipes da  8ª Companhia Independente de Polícia Militar foram acionados pelos policiais civis, coordenados pelo delegado Paulo Cesar Eugênio Ribeiro.

 Os policiais militares, com o apoio da Guarda Municipal, fizeram  o certo do prédio da delegacia e o bloqueio das ruas situadas no entorno –  ruas XV de Julho e Coronel Pires .

Depois, por volta das 15h20, os policiais da Rotam entraram no prédio da Delegacia para dar apoio à polícia civil e ao Depen na averiguação dos fatos.

Negociações para que os 45 presos desocupem os solário estão em andamento e a juíza criminal da Comarca de Irati foi comunicada. O reforço do Batalhão de Choque da Polícia Militar de Ponta Grossa também foi solicitado.

Há alguns familiares dos detentos aguardando informações junto ao cordão de isolamento feito pela polícia. Até este momento, às 16h40,os trechos das ruas XV de Julho e Coronel Pires próximos da 41ª Delegacia de Polícia de Irati  permanecem interditadas.

Um caminhão de combate a incêndio e uma ambulância do Corpo de Bombeiros  também dão apoio à ocorrência.

Por volta das 22h a Rebelião foi contida. Segundo a reportagen da Rádio Najuá, "o Major Joas da 8ª Cia conversou com os presos da rebelião de Irati e disse que não dava para compreender bem o que eles pediam, mas que houve considerações com relação à alimentação e condições da carceragem. O Major justificou que ele mesmo já provou da comida dos presos. O advogado Airton Trento representou a OAB no diálogo com os familiares e o Major os deixou tranquilos no que diz respeito a maus tratos e afirmou que não foi cometido abusos na operação."

 

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul 

Galeria de Fotos