facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 991 - Já nas bancas!
26/05/2017

Mesa diretora da Câmara de Irati protocola denúncia contra vereador Wilson Karas

Suplentes assumem na próxima segunda-feira (29) para votar a favor ou contra o recebimento da denúncia contra Wilson Karas. Caso a denúncia seja recebida, já ocorrerá o sorteio dos membros da Comissão Processante

Mesa diretora da Câmara de Irati protocola denúncia contra vereador Wilson Karas

Nesta semana, na segunda-feira (22), durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Irati, o presidente Hélio de Mello fez um esclarecimento sobre as próximas ações  do Legislativo em relação à Recomendação Administrativa nº 02/2017, expedida pelo Ministério Público, que trata da questão do vereador Wilson Karas também ter um cargo na Cooperativa Girassol, em Gonçalves Júnior. O presidente informou que a mesa diretora – formada pelos vereadores Roni Surek, Marcelo Rodrigues e Nivaldo Bartoski, além do presidente Hélio de Mello – decidiu oferecer denúncia para apuração de possível prática de irregularidade e infração à Lei Orgânica Municipal pelo vereador Wilson Karas.

Com isso, os componentes da mesa diretora estão impedidos de votar pelo recebimento ou não da denúncia contra o vereador. Hélio de Mello também comunicou que os suplentes serão convocados para votar a favor ou contra o recebimento da denúncia, o que deverá ocorrer na próxima segunda-feira, dia 29, na próxima sessão ordinária do Legislativo.

De acordo com a diretora da Câmara Municipal de Irati, Ana Paula Kengeski, inicialmente, os  suplentes convocados para a votação são: Alceu Hreciuk, César Jacumasso, Jorge Zen e José Renato Kffuri, suplentes de Hélio, Roni, Marcelo e Bartoski, respectivamente.  Ela explica que os vereadores efetivos ficaram responsáveis por entregar a convocação aos seus suplentes e, até esta terça-feira (23), a Câmara Municipal não havia sido comunicada se os primeiros suplentes aceitaram ou não assumir.  Caso haja alguma desistência, caberá à coligação partido indicar o segundo suplente e assim sucessivamente.

Na próxima segunda-feira, dia 29, os suplentes tomarão posse e, junto com os demais vereadores, votarão a favor ou contra o recebimento da denúncia feita pela mesa diretora em atendimento à Recomendação Administrativa nº 02/2017, do Ministério Público,  contra  o vereador Wilson Karas.  A denúncia é devido ao fato dele ter a função de vereador e também ocupar um cargo na Cooperativa Girassol, que mantem ou manteve contrato com o município. O questionamento é quanto a uma possível “incompatibilidade negocial”.  

Caso os vereadores votem pelo recebimento da denúncia, será instituída uma Comissão Processante para avaliar todos os documentos e julgar se há “incompatibilidade negocial”. A Comissão Processante terá três integrantes (presidente, relator e membro), que serão escolhidos por sorteio entre os vereadores, exceto os quatro membros da mesa diretora, que ofereceram denúncia, e o próprio denunciado.  

A diretora da Câmara Municipal de Irati explica que é o Código de Ética, Resolução 01/2015, que determina todo o rito para a denúncia, formação da Comissão Processante e a realização de uma sessão específica para julgamento.  Segundo Ana Paula Kengeski nesta resolução não está prevista a convocação de suplente do denunciado para votar o recebimento ou não da denúncia. Entretanto, de acordo com a diretora, o denunciado pode optar por se abster de votar. 

Texto: Letícia Torres/Hoje Centro Sul

Foto: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul