facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 962 - Já nas bancas!
03/04/2017

Irati registra primeiro caso de mortalidade de colônia de abelhas

Apicultores com situação semelhante devem comunicar Secretaria de Agricultura. Adapar vai estudar as causas

Irati registra primeiro caso de mortalidade de colônia de abelhas

A Secretaria de Agricultura de Irati foi notificada de que um apiário na região do Rio do Couro foi encontrado com colônias inteiras de abelhas mortas. Para verificar a situação, técnicos do município e da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) foram até a localidade na terça-feira (28), para colher amostras e estudar a causa desta morte que, neste ano, foi a primeira em Irati.

Há cerca de 20 dias, o apicultor Diego Janinski fez uma visita ao seu apiário e verificou que a produção estava normal. “Nesse último fim de semana, encontrei algumas das 13 caixas com abelhas mortas e outras desorientadas. Então, entrei em contato com a secretaria para que a equipe pudesse fazer um diagnóstico do que poderia estar acontecendo com minhas colmeias”, contou Janinski.

O secretário de Agricultura, Raimundo Gnatkowski, foi ao local com sua equipe para verificar a situação do apiário. “Este é o primeiro caso registrado em nosso município este ano. Soubemos que, em cidades vizinhas, como Fernandes Pinheiro e Rebouças, isso também aconteceu recentemente. E nós queremos saber o que está ocasionando estas mortes para ajudarmos apicultores que, futuramente, possam ter o mesmo problema”. O veterinário, Christiano Fritzen, que fez a coleta dos materiais, observou que, apesar da morte de muitas abelhas, a maioria dos enxames ainda possuía atividade, mas de maneira muito fraca.

“Em auxílio ao trabalho da equipe da Adapar, realizamos a coleta de amostras de abelhas mortas, abelhas fracas e da condição do favo. Este material vai para análise para nos ajudar a dar um diagnóstico do que causou a mortalidade”, contou Fritzen. Cristina Amaral Bittencourt, da Adapar, explica que a finalidade do trabalho da equipe é de pesquisar doenças e o que as causou. “Por exemplo, pode ser que tenhamos alguma doença causada por virose, bactéria ou por ácaros. As amostras vão para análise clínica em laboratório”.

Informações e orientações

Irati produz cerca de 100 toneladas de mel por ano, segundo a Secretaria de Agricultura. “Estamos com projetos para esta produção seja realmente ampliada, valorizada e legalizada a fabricação com selo do nosso município. Então, é fundamental que os apicultores, vendo algo de diferente em seus enxames, que nos informem”, diz o secretário Gnatkowski. O telefone da Secretaria é o 3907-3153 e o da Adapar é 3421-3504.

Texto/Foto: Assessoria PMI

Galeria de Fotos