facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 982
13/03/2017

Apoio do Estado aos Consórcios de Saúde amplia rede de serviços especializados

Apoio do Estado aos Consórcios de Saúde amplia rede de serviços especializados

O programa estadual de apoio aos Consórcios Intermunicipais de Saúde (ComSUS), que está às vésperas de completar cinco anos, contabiliza resultados positivos. Implantada em 2012 pelo Governo do Estado, a política é pautada no incentivo financeiro, na organização da rede e na capacitação profissional. Durante a abertura de encontro com gestores dos Consórcios Intermunicipais de Saúde, nesta quarta-feira (8), em Curitiba, o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, destacou indicadores que demonstram o sucesso da experiência paranaense no setor.
Atualmente, a organização das prefeituras em consórcios já abrange a área de especialidades, gestão do Samu e até compra de medicamentos e materiais médico-hospitalares. Somente no ano passado, o Estado repassou, através do programa, R$ 25 milhões para apoiar o trabalho desenvolvido por 20 consórcios intermunicipais de saúde. O recurso foi destinado ao custeio dos serviços, aumentando a capacidade assistencial, sobretudo na área da atenção materno-infantil, e no acompanhamento a pacientes com condições crônicas, como diabetes e hipertensão.
Os incentivos são repassados em parcelas mensais, mediante o cumprimento de metas pré-estabelecidas. O valor varia de acordo com o porte do centro de especialidades e também o desempenho do consórcio na execução das ações e serviços pactuados com o Estado.
De acordo com Caputo Neto, os avanços conquistados nos últimos anos melhoraram o acesso da população paranaense a serviços de média complexidade, como consultas, exames, cirurgias eletivas e tratamento especializado. “Estamos ampliando a oferta de serviços, e o que é melhor, de maneira ágil, resolutiva e mais perto das pessoas. Isso garante mais qualidade de vida ao cidadão paranaense que depende deste tipo de assistência especializada”, enfatiza. 

Parceria

Para o secretário, a parceria com as prefeituras, através do apoio aos consórcios intermunicipais, permite que se otimize o uso do recurso público, fazendo com que mais pessoas sejam beneficiadas pelo SUS. “Os consórcios estão baseados em um modelo de gestão inteligente, que amplia a eficiência dos serviços públicos de saúde. Graças ao ComSUS, conseguimos fortalecer estas estruturas e expandir a atuação dessas entidades”, ressaltou.
Consolidação do programa

A coordenadora do Núcleo de Apoio à Descentralização da Secretaria de Estado da Saúde, MariseGnattaDalcuche, explica que agora o desafio é consolidar o programa, traçando algumas linhas de cuidado prioritárias. “Os novos convênios do ComSUS preveem um trabalho mais focado. Agora vamos atuar principalmente no atendimento a gestantes de risco intermediário e alto risco, crianças, diabéticos e hipertensos de alto risco, além daquelas demandas de saúde mental e saúde do idoso”, detalhou.
Outra vertente do ComSUS é a implantação dos Centros de Especialidades do Paraná (CEP), um espaço dedicado ao atendimento de média complexidade em diversas especialidades. A essência do projeto é ofertar consultas, exames e tratamento especializado em um único dia e em um mesmo local. Ao todo, o Estado está apoiando a construção de 11 unidades deste gênero. Três deles já estão em funcionamento, em Toledo, Apucarana e Pato Branco.

Texto e foto: Agência Estadual