facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 970 - Já nas bancas!
10/03/2017

Novas 765 viaturas para a PM começam a ser entregues aos municípios em maio

Novas 765 viaturas para a PM começam a ser entregues aos municípios em maio

O Governo do Estado está comprando 1200 novas viaturas policiais para reforçar a segurança nos municípios. Deste montante, 765 são para a Polícia Militar que trabalha na operação ostensiva de ocorrências. Para discutir o assunto, o secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, deputado Artagão Júnior, esteve em audiência nesta segunda-feira (6) com o comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortato.

“O coronel nos informou como estão os procedimentos para a entrega das viaturas. Se englobarmos a Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Instituto Médico Legal, enfim, as estruturas de segurança do Paraná, são aproximadamente 1200 viaturas. A nossa solicitação ao comandante foi justamente de atendimento dos municípios em que fizemos uma representação política junto ao Governo do Estado”, explicou Artagão Júnior.

De acordo com o comandante da PM, a previsão de entrega é maio ou junho.

“O processo de compra está concluso. Estamos no processo de contratação. A previsão inicial é de que todos os municípios receberão uma viatura nova e os grandes municípios obviamente receberão este aporte de maneira mais consistente para atender as demandas de segurança pública da nossa população”, disse Tortato.

Segundo ele, serão quatro modelos de veículos, entre médios e leves, que serão destinados aos municípios: Renault Duster, Pálio Weekend, Ethos e Amarok.

Caminhonetes para os municípios menores

O secretário e deputado Artagão Júnior ponderou que municípios menores, com rodovias não pavimentadas, deveriam receber veículos mais preparados para enfrentar as condições das estradas rurais.

“Pelo menos veículos altos. Os municípios do interior concentram a atuação de segurança em estradas rurais. Os carros convencionais têm dificuldades de trafegar nessas estradas não pavimentadas. Fizemos a observação da necessidade de uma avaliação mais aprofundada dessas caminhonetes traçadas, para que não fiquem concentradas apenas nas grandes cidades, que via de regra são pavimentadas”, argumentou Artagão Júnior.

Texto e fotos: Assessoria SEJU

Galeria de Fotos