facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 996 - Já nas bancas!
06/03/2017

Editorial - Expectativa

Editorial - Expectativa

Parecem simples os procedimentos adequados para investimentos em obras públicas: fazer projetos adequados, prever custos e fiscalizar. Entretanto é só andar pelas ruas de Irati para perceber que não é tão simples assim. Obras inacabadas, cuja paralisação por diferentes motivos, durante vários anos, é perceptível a todos, inclusive aos vândalos que danificaram certas estruturas, sem falar dos efeitos do próprio tempo de abandono, que trouxeram problemas como infiltrações, ferrugem, depósito de água parada, dentre outros.

Teatro, centro da juventude e ginásio de esportes são alguns exemplos da falta de continuidade de ações políticas para assegurar cultura, esporte e lazer para a população iratiense. O fato de um gestor ser deste partido ou daquele, de um grupo que não tem afinidade com o que iniciou uma obra pública jamais deveria ser motivo para o pouco interesse na busca por conclui-la. Questões judiciais impeditivas também não deveriam servir de muleta para disfarçar o que todos veem: obras se deteriorando, dinheiro público se perdendo.

Felizmente, agora a palavra de ordem é concluir o que já teve início. Esperamos que não seja apenas promessa política, mas que realmente os cidadãos possam usufruir desses espaços importantes no município. E uma boa notícia já foi dada esta semana,daqui para frente, novos mecanismos serão definidos para a fiscalização, que vão deste a faze de pré-projeto até a entrega  das obras. Propostas técnicas, devidamente organizadas com metodologia para ser seguida. Expor e buscar tais fórmulassão avanços significativos que a Secretaria Municipal de Engenharia, Arquitetura e Urbanismopropõe.

Nós e todos os cidadão iratienses esperamos que isso realmente traga mudanças práticas, que culminem com a boa utilização do dinheiro público, evitando que novas obras sejam iniciadas e acabem por ficar abandonadas, entregues ao tempo, aos vândalos e à boa vontade política dos  sucessores.