facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 952 - Já nas bancas!
24/02/2017

Rebouças lança recadastramento biométrico

Parceria com prefeituras de Rio Azul e Rebouças, permitirá que cartório eleitoral de Rebouças adiante calendário para o recadastramento biométrico

Rebouças lança recadastramento biométrico

O município de Rebouças realizou o lançamento do recadastramento biométrico nesta semana. O cartório eleitoral de Rebouças, que também atende Rio Azul, antecipou para fevereiro o início do período de recadastramento, que originalmente seria de3 de agosto. O recadastramento ocorre no município até 20 de outubro.

“Em Rebouças e Rio Azul nós temos uma população bem considerável, são quase 25 mil eleitores, então em benefício dos eleitores que nós estamos adiantando o processo desde já (...) um prazo de dois meses e meio causaria um grande transtorno devido às filas”, explicou o juiz eleitoral James Byron WeschenfelderBordignon.

A antecipação aconteceu porque o cartório de Rebouças firmou parcerias com os municípios de Rebouças e Rio Azul. Cada prefeitura cedeu dois funcionários para que ajude a cadastrar os eleitores dos dois municípios em quatro guichês disponíveis no cartório eleitoral.

Segundo chefe do cartório Marco Aurélio Canever, com a ampliação, o cartório eleitoral poderá atender de 80 a 90 pessoas por dia. “A expectativa é que as pessoas se antecipem, evitem filas, que a gente consiga prestar um melhor atendimento. Em breve a gente vai abrir o agendamento. A pessoa pode entrar na internet e agendar um horário para ser atendido, vai ter um guichê especial para essas pessoas”, conta. “A tendência é que nos primeiros dias o número de atendimento se eleve, e com o tempo, diminuindo. E conforme for diminuindo, outras ações direcionadas serão feitas”.

O recadastramento é obrigatório aos eleitores. Caso não seja realizada, o eleitor poderá perder o seu título. “Você estar sem o seu título eleitoral, sem a tua quitação eleitoral, sem a tua certidão eleitoral é um transtorno porque muitos atos da vida civil você vai ter que apresentar a quitação eleitoral”, alerta o juiz.

O chefe do cartório ainda revelou que há planejamento para melhorar o atendimento ao público, como ampliação do estacionamento e também um local para higienização das mãos.

Além dos funcionários, as prefeituras também deverão colocar um ônibus a disposição de algumas comunidades para que os eleitores possam ir até o cartório. Isso porque o recadastramento dos eleitores de Rebouças e Rio Azul deverá ser feito exclusivamente no cartório eleitoral de Rebouças. “O eleitor é atendido na zona que ele vota.O eleitor de Irati não pode fazer o recadastramento aqui (Rebouças) a não ser que transfira para cá”, explica Marco.

Pessoas que possuem título em Rebouças, mas estão em outra cidade também precisam estar atentas aos prazos. “Tem casos de alunos universitários que votam aqui, os pais estão aqui, mas foram morar fora e não transferiram o título. Essas pessoas que não quiseremter o título cancelado ela tem duas opções: ou vem até aqui fazer o recadastramento em uma oportunidade até outubro, ou láno município onde está, vai lá e faz a transferência do título”, disse.

O recadastramento biométrico é um recadastramento de eleitores feito nacionalmente pela Justiça Eleitoral. Neste recadastramento são colhidos dados atuais dos eleitores, além de assinatura digital, foto digital e recolhimento das digitais de todos os dedos das mãos.

Digital

As digitais são recolhidas através de um aparelho que lê e cadastra as informações no sistema da Justiça Eleitoral. A coleta precisa ser realizada com cuidado, já que um recolhimento ruim poderá impactar na identificação do eleitor no momento da votação. “A coleta da digital tem uma consequência lá para frente, na eleição. O eleitor quando ele for votar com a biometria após a habilitação do mesário, a urna vai pedir que coloque um dos dedos. Apenas se a digital for lida corretamente agora no recadastramento é que a urna vai reconhecer com facilidade no futuro”, alerta Marco.

Uma das dificuldades tem sido as digitais prejudicadas por produtos abrasivos. O caso acontece, por exemplo, com donas de casa, empregadas domésticas, borracheiros e pedreiros. “Nós tínhamos a expectativa de que o eleitor da zona rural fosse difícil por causa da roça. O problema não é a digital deles, ela é bem formada.A gente já atendeu agricultores, não é muito difícil. Varia de pessoa para pessoa. A maior dificuldade que a gente teve em relação à pessoa com digital ruim é dona de casa por causa de Quiboa, sabão, essas tem a digital menos evidente.Se isso acontecer, tem jeito de a gente ignorar essa digital, dizer para o sistema que a digital está muito ruim”, esclarece.

O cartório eleitoral de Rebouças fica na Rua Adolfo Stadler, 551, bairro Alto da Glória. O horário de atendimento é das 12h às 19h, no entanto, no caso de recadastramento o recomendável é das 13h às 17h, quando há mais atendentes.

O que precisa para realizar o recadastramento?

Para quem já possui título eleitoral: Documento de identificação, com foto, e comprovação de vínculo com o município (comprovante de residência, carteira de trabalho assinada, documento patrimonial, entre outros).

Para quem vai fazer o título pela primeira vez: Documento de identificação que contenha naturalidade e filiação; comprovação de vínculo com o município; eleitores do sexo masculino com mais de 18 anos devem levar comprovante de quitação com o serviço militar.

Para quem precisa transferir: Documento de identificação que contenha naturalidade e filiação e comprovação de vínculo com o município por mais de três meses. A transferência só pode ser realizada após um ano de ter feito o título pela primeira vez ou da última transferência.

Outros cuidados: ao realizar o recadastramento biométrico, o eleitor precisa estar com a mão limpa e seca para que o aparelho consiga registrar as digitais. O aconselhável é que o eleitor lave as mãos e seque com um papel toalha.

Texto/Fotos: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos