facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 982
17/02/2017

Editorial - Mudanças na previdência

Editorial - Mudanças na previdência

O Congresso Nacional iniciou nesta semana em Brasília as discussões da reforma previdenciária e trabalhista. As primeiras reuniões das comissões especiais na Câmara de Deputados aconteceram na tarde desta terça-feira (14). Elas serviram para que os deputados pudessem começar a organizar os planos de trabalhos e também discutir quem poderá ser ouvido nas comissões.

As discussões sobre os dois assuntos trarão diversos desafios aos deputados. Na reforma trabalhista, o desafio será modernizar a lei trabalhista para o período atual, mas sem prejudicar direitos já adquiridos pelos trabalhadores. Já na reforma previdenciária, haverá o desafio de rever o modo de como a aposentadoria funciona no Brasil, aliando soluções para evitar que o país acabe sem condições de oferecer a aposentadoria, mas também conseguindo trazer de forma justa aposentadorias para a população brasileira,que é tão diversa em suas características.

Apesar desses desafios complexos, o debate dessas reformas já inicia de forma complicada em ações simples. Isso porque os deputados terão que incluir a população nesta discussão e ouvir as suas angústias e preocupações.

Contudo, o problema é como isso poderá ser feito. O assunto foi discutido muito, por exemplo, na reunião da previdência que destacou a dificuldade de um trabalhador rural conseguir sair de sua propriedade para assistir uma audiência pública em Brasília. Chegou-se a propor seminários regionais para que pudesse se discutir mais perto da população, no entanto, a decisão foi adiada.

O fato é que o assunto desperta interesse do público,que tem procurado vários meios para opinar e discutir sobre os projetos. Um dos meios mais populares são as redes sociais que conseguem alcançar um bom número de pessoas, e podem trazer vários aspectos pertinentes à discussão, entretanto, sem muita efetividade, de fato.

Outro modo que a população tem encontrado são as transmissões ao vivo pela internet das reuniões e audiências públicas. Por meio delas muitos tentam se informar sobre o que está acontecendo. Entretanto, o desconhecimento de como funcionam os tramites parlamentares e o prolongamento das reuniões pode dificultar com que esse meio tenha audiência.

Apesar de a população estar interessada e procurar meios de participar da discussão, os deputados terão que cumprir com aquilo para que foram eleitos: representar o seu estado e região nas discussões e elaboração da legislação nacional. A dificuldade de incluir a população é visível, mas a dificuldade do representante em procurar o que seu eleitorado e sua região pensa não é. O representante pode sim entrar em contato com a sua região e ouvir as suas preocupações, e assim conseguir representá-los de forma justa no Legislativo nacional.