facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 997 - Já nas bancas!
30/01/2017

Nova gestão de Teixeira Soares enfrenta dívida nos primeiros dias de governo

Nova gestão de Teixeira Soares enfrenta dívida nos primeiros dias de governo

Teixeira Soares é mais um dos municípios paranaenses que está tendo que lidar com dívidas nos primeiros dias de governo da nova gestão, segundo o novo prefeito Lula Thomaz. “O cenário é de uma desorganização”, disse.

O prefeito relata que um dos primeiros problemas encontrados foi no Parque de Máquinas. “Pegamos o Parque de Máquinas totalmente sucateado, não funcionando as motoniveladoras, os equipamentos sem troca de óleo, uma situação realmente muito complicada, quase sem poder se mexer. O plano de ação foi de imediato conseguir maneiras de fazer a troca de óleo, recuperar os equipamentos e ir trabalhando nos pontos mais críticos que nós encontramos no município”, explica. Segundo ele, ainda não foi possível solucionar os trechos das estradas rurais intransitáveis. “Em poucos dias de governo é impossível resolver problemas que se arrastam há oito anos e a nossa equipe está imbuída, toda ela, para diminuir o sofrimento desse povo na questão das estradas rurais”, informa.

De acordo com Lula Thomaz, a nova gestão ainda está tendo que lidar com pagamento atrasado de um fundo previdenciário e contas de luz e água de meses anteriores na ordem de R$ 20 mil. “Fornecedores estão batendo a porta a todo o momento”, relata. “A folha de pagamento que o prefeito deixou aqui está na ordem de 57%, muito acima do limite prudencial, isso impossibilita demais o nosso trabalho. As certidões negativas bloqueadas junto ao Tribunal de Contas, estamos trabalhando fortemente para liberação dessa certidão. O momento é realmente de muito trabalho”, disse.

Outro problema são as obras em que o município não depositou a contrapartida, segundo o novo gestor. Isso impede que prestadores de serviços recebam, por exemplo, do governo estadual, o que tem gerado cobranças à administração.

O prefeito relata problemas na estrutura de prédios públicos, o que pode comprometer o atendimento à população.  “Nosso prédio da Secretaria de Educação corre risco de desabar, nós vamos ter que mudar de lá porque não temos recursos financeiros para poder fazer reforma. E lá funciona também a nossa Secretaria de Agricultura. Enquanto isso se fez a rodoviária na ordem de 12 milhões e meio de reais, um verdadeiro elefante branco”, critica. Ele ainda destaca que prédios recém inaugurados como o posto de saúde na localidade do Che-Guevara e a Clínica da Mulher já estão com  infiltrações.

Segundo o prefeito, a perspectiva é que sejam necessários cerca de 120 dias para a atual administração organizar o município. “No primeiro momento nós temos que entender para atender, enquanto nós não entendermos, nós não vamos conseguir atender não, nós estamos apagando incêndios, nós precisamos no mínimo 120 dias para conhecer o chão que a gente pisa, para que a gente pise num solo firme, porque hoje o solo está fofo e nós não podemos tomar ações sem saber como fazer”, explica.

Recentemente a prefeitura de Teixeira Soares recebeu mais de R$ 729 mil em cota extra do ICMS. Para o prefeito, o que não for destinado para a educação e a saúde, que é obrigatório, deverá ir para o pagamento de contas. “A nossa cota extra vai ser destinada para pagar contas atrasadas. Nós não temos nenhuma possibilidade de investimento nesse momento”, destaca.

Geração de empregos

Para a vice-prefeita Juliana Belinoski, é necessário tempo para a atual gestão conseguir ajeitar a cidade e conseguir atrair novos negócios. “No início a gente pede paciência a toda a população devido ao cenário que nós encontramos e hoje uma grande demanda que eu tenho encontrado aqui diante dos meus atendimentos é a procura de emprego. O pessoal está ansioso para a geração de emprego. Então, futuramente, dentro de alguns meses, estaremos divulgando o nosso município para que novas empresas venham se instalar no nosso município”, disse.

Ações

No entanto, Lula Thomaz ressalta que mesmo com dificuldades financeiras a atual gestão tem conseguido realizar ações. Uma delas é contratação de médicos. “Na área da saúde nós já contratamos uma pediatra, que já atende no município todas as sextas-feiras, em fevereiro já se inicia o atendimento de um médico ginecologista, um cardiologista e um médico do trabalho pelo contraturno, coisa que nunca existiu nesse município.É uma promessa de campanha sendo paga”, disse.

O prefeito ainda planeja realizar audiências públicas antes de realizar obras. “Que pelo menos isso já queremos mudar: toda a obra que a gente for fazer, vamos fazer as audiências públicas, para chamar a população e realmente falar: ‘nós precisamos disso, dessa obra de infraestrutura, nós precisamos desse modelo de posto de saúde’, não impor as coisas, fazer obra por fazer, as obras tem que ter funcionalidade, senão não vamos ter êxito”, disse.

Secretários:

Secretário Municipal de Administração e Recursos Humanos: DarcísioUrsau

Secretário Municipal de Educação: ClemersonJonari Cardoso

Secretário Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente: AndreSchapuis

Secretário Municipal de Bem Estar Social, Habitação e Cidadania: Rejane Schapuis Tomaz

Secretário Municipal de Obras, Viação e Turismo: Davi Fogaça

Secretário Municipal de Saúde: Janildo André da Conceição

De acordo com o novo prefeito, outras duas secretarias deverão ser criadas para ajudar na administração: a Secretaria de Meio Ambiente e a Secretaria de Finanças.

Foto/Texto: Karin Franco/Hoje Centro Sul