facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 996 - Já nas bancas!
05/08/2016

Poeta prepara livro para o próximo ano

Poeta prepara livro para o próximo ano

O poeta Gerson João Elger deverá lançar no próximo ano um livro de poesias que já está sendo elaborado. “Estou querendo publicar um livro que é para se chamar ‘Irati: poesias’”, disse.

Segundo ele, o livro contará com poesias de Irati e também uma poesia em comemoração ao centenário de Teixeira Soares. “A gente vai ter que elaborar uma poesia junto com os amigos de Teixeira Soares, os professores, a gente fazer um trabalho muito bem feito”, disse.

Entre os próximos trabalhos do poeta também está a elaboração de uma poesia sobre a doação de órgãos e de sangue. De acordo Gerson, a intenção é que a poesia possa fazer parte de uma campanha que incentive a doação de órgãos e sangue, intitulada “Uma vida doando vida”. “Um apelo pela doação de órgãos e de sangue, mas em forma de poesia religiosa, no sentido de vida eterna. Num sentido de doar a vida para que outros tenham vida eterna”, disse.

Recentemente, Gerson também divulgou uma poesia em homenagem ao aniversário de Irati, intitulada “Biografia de um poeta”. A poesia pode ser conferida no site da Najuá.

Poesia e inspiração

A poesia sempre esteve presente na vida de Gerson, começando desde a infância, aonde veio sua principal inspiração: a flor do maracujá. Quando criança, ainda na escola, Gerson conheceu o significado da flor do maracujá, que é associada à coroa de espinhos de Cristo e à Paixão de Cristo.

O fato da infância serviu como inspiração na vida adulta para que ele criasse uma de suas principais poesias, relacionadas às santas missões populares nas quais participou. “Começou a me despertar em fazer alguma coisa com a flor do maracujá, unindo as santas missões populares com o significado da flor de maracujá, comecei a fazer a letra, trocando ideias com os missionários, e no fim ficou uma poesia muito boa”, disse

Em 2011, a poesia foi incluída em um CD e desde então o poeta tem distribuído a obra em diversos lugares, como paróquias e festas. Já foram distribuídos mais de 1500 CDs. A poesia também já foi apresentada em vídeo na Festa do Maracujá, em Porto Velho, na Rondônia.

Texto e foto: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Poesia

Flor de maracujá

Pensar nas belezas da vida

Pensar no valor da missão

Sorrir para as coisas de Deus

 Levar Cristo ao nosso irmão

 Através da natureza nossa fé se realiza

Nessa flor que simboliza o mistério da paixão

São 10 pétalas ao seu redor que vemos neste momento

São os santos mandamentos que nos conduzem à salvação

Vós que tendes, meu Jesus

Os pés pregados para nos esperar

Os braços estendidos para nos receber

A cabeça inclinada para nos dar um beijo de paz e reconciliação

O verde que a flor rodeia simboliza a natureza

O branco tem a pureza do coração de Jesus

Na flor também encontramos uns pontos avermelhados

É a mancha dos nossos pecados

E o sangue que foi derramado

Junto ao pé da Santa Cruz

Na flor também encontramos

Cinco pétalas amareladas

Representam as cinco Chagas de Jesus o salvador

Vós que tendes os pés as mãos e o peito transpassado

Morreu por nossos pecados

Pelo homem pecador

Dentro da flor encontramos

Três pregos bem apontados

Com os quais Jesus foi pregado lá no alto do Calvário

Pelas estradas do mundo

O povo abençoando

Nós também vamos rezando

Pra sermos bons missionários

Uma coroa de espinhos existe no centro da flor

A qual Cristo, o salvador com ela foi Coroado

Muitos pontos coloridos na flor estão estampados

Representam as chicotadas que Cristo foi açoitado

Esta flor de infinita beleza

Presente da natureza

Em nossos sítios e Pomares

Seu fruto nos dá o sustento

Cristo também é o alimento

É vida em nossos Altares

O suco que saboreamos

Nas casas que Visitamos

O alimento que comemos

E os irmãos que convertemos

São os frutos que colhemos

Nas santas missões populares

Jesus quando veio ao mundo

Deu a nós o amor mais profundo

O seu amor mais fiel

Fez fontes e rios a correr quando a sede ele veio a bater

Só lhe deram de beber

O amargo vinagre e fel

Esta esponja aqui na flor nós observamos

Com clareza como forma de Botão

Quando as partes desta flor murcham e secam

Surge o fruto como forma de missão

De levar para todas as famílias a alegria da Divina ressurreição

Mas amargo nesta flor não existe

Só algumas pessoas tristes em busca de conversão

São muitas crianças sorrindo

São muitos idosos contentes

São muitos adolescentes pedindo paz e saúde

É a nossa juventude em busca da salvação

A vocação de sermos missionários

Faz abrir as portas deste mundo

Neste tempo de missão nós celebramos

O maior de todos os missionários

O bem aventurado João Paulo II