facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 996 - Já nas bancas!
22/07/2016

Animais domésticos nas rodovias podem causar acidentes

Os animais domésticos são as maiores vítimas nas rodovias da região; somente no primeiro semestre foram 37 animais domésticos mortos nas rodovias da Caminhos do Paraná; Abandono de animais e velocidade alta são alguns dos fatores

Animais domésticos nas rodovias podem causar acidentes

De acordo com o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia nas Estradas, mais 473 milhões de animais silvestres são atropelados por ano nas estradas brasileiras. Nas rodovias monitoradas pela concessionária Caminhos do Paraná, são os animais domésticos as maiores vítimas. Do total de animais mortos durante o primeiro semestre deste ano, 37 eram animais domésticos e apenas quatro eram animais silvestres. Os cachorros são as principais vítimas.

Segundo a concessionária, uma das grandes dificuldades em caso de acidentes envolvendo animais é a identificação do dono, do responsável pelo animal. “Tem a irresponsabilidade da guarda. O usuário às vezes abandona o animal na rodovia”, explica o coordenador de meio ambiente da Caminhos do Paraná, Marshall Herbert.

O animal abandonado na rodovia representa diversos riscos, como o de acidentes fatais. “Uma colisão com um animal pode vir causar um tombamento, um tombamento pode causar a danificação de placas, do próprio pavimento, de cabeceira de ponte, além do risco de vida e a terceiros”, explica o coordenador.

Para a concessionária, a responsabilidade nesses casos está a cargo dos donos dos animais. “Não podemos arcar com essa responsabilidade uma vez que o animal faz parte do ambiente natural da rodovia, se por ventura ele veio atravessar a rodovia é porque ele saiu de algum local”, explica Marshall.

A concessionária também já chegou a realizar campanhas de prevenção orientando os donos de animais situados ao longo da rodovia. O resultado foi positivo, já que muitos mostraram desconhecer as informações de posse responsável, e a concessionária possui planos de continuar a realizar a orientação.

Atualmente, a concessionária realiza inspeção nas rodovias com intervalo de no máximo 2 horas. Quando um animal é avistado, ele é recolhido para que se evite  que ele entre na rodovia.

Prevenção

O coordenador de meio ambiente da Caminhos do Paraná, Marshall Herbert, explica que um dos meios de evitar a colisão com animais é estar atento à velocidade máxima permitida. “Nós recomendamos primeiramente que o usuário respeite o limite de velocidade imposto no trecho da rodovia. Se está marcado 60 km/h, a recomendação é que ele siga a velocidade registrada na rodovia até mesmo para poder se antecipar a qualquer objeto que possa encontrar na pista”, disse. “Ele vai ter o tempo necessário para fazer a frenagem e não colidir com o animal. Ultrapassando esses limites de velocidade impostos pela legislação, a gente não tem como prever, porque o tempo de frenagem vai ser muito maior e a distância percorrida vai ser muito maior. Pode ser que o usuário venha se envolver num acidente”, explica.

A guarda responsável também é um dos meios apontados como fator de prevenção. “Se a pessoa ou o usuário não tem condições de criar o animal que procure uma ONG, ou o poder público, para que venha tomar alguma medida nesse sentido e não venha abandonar o animal na rodovia que possa trazer risco para a segurança dos outros usuários e risco para o patrimônio da União e de terceiros”, disse o coordenador.

A concessionária ainda recomenda em caso de acidentes com animais para que o motorista garanta a segurança própria e das pessoas que estão no veículo, além dos outros que estão passando pela via. A recomendação é que não se prossiga com a viagem e que a concessionária seja comunicada para prestar assistência. Além disso, no momento do acidente é necessário que o motorista mantenha a direção firme, já que o menor desvio pode causar um capotamento ou atingir outros veículos.

No caso de animal atropelado ainda estar vivo, a concessionária entra em contato com a Polícia Ambiental mais próxima para encaminhá-lo.

Como prevenir acidentes?

- Preste atenção na velocidade máxima permitida nas rodovias;

- Evite abandonar animais na rodovia e cuide para que seu animal não fuja da sua propriedade;

- Comunique a concessionária em caso de acidente e não siga com a viagem se o dano for grande;

Texto e foto: Karin Franco/Hoje Centro Sul