facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1198 - Já nas bancas!
29/01/2020

Região já tem 10 casos de sarampo confirmados e casos suspeitos em todos os municípios

Região já tem 10 casos de sarampo confirmados e casos suspeitos em todos os municípios

O primeiro caso suspeito de sarampo em Inácio Martins foi divulgado nesta quinta-feira (23) no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde. Com a suspeita, todos os municípios pertencentes à 4ª Regional de Saúde possuem ao menos um caso suspeito de sarampo.

Na região, já são mais de 61 notificações de suspeitas de casos de sarampo. Desses, dez casos foram confirmados e outros 37 ainda estão em investigação.

Os casos confirmados de sarampo aumentaram no início do ano. Na última semana, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou o primeiro caso de sarampo em Rio Azul, que ainda possui outros dois em investigação.

Irati está no topo da lista com cinco casos confirmados e outros 19 em investigação. Em seguida vem Mallet, com quatro casos confirmados e nove em investigação. “Estes três municípios [Irati, Mallet e Rio Azul] estão em surto de sarampo, pois o Ministério da Saúde classifica "surto ativo" todo município que tenha ao menos um caso confirmado”, disse Kelly Cristina Marochi Kosloski, farmacêutica da Seção de Vigilância Epidemiológica da 4ª Regional de Saúde.

Apesar de somente três municípios terem casos confirmados, a situação preocupa o setor de saúde. “Tendo em vista que não tínhamos registro de casos de sarampo há mais de 20 anos no Estado do Paraná, tivemos o aparecimento do primeiro caso suspeito na 4ª Região de Saúde em 18/09/2019, e até o momento tivemos um aumento substancial de novos casos suspeitos e confirmados, totalizando no momento 61 casos notificados como suspeitos, devido ser uma doença de interesse para Saúde Pública, de notificação obrigatória já na suspeita”, conta Acácio Henrique Barros Renzi, farmacêutico da Seção de Vigilância Epidemiológica da 4ª Regional de Saúde.

No estado, são 787 casos confirmados e 1.338 em investigação. Na lista das regiões, a região metropolitana é a principal atingida, com 710 casos confirmados. A regional de Irati é a quarta com mais casos confirmados em todo o Paraná.

Casos confirmados

Crianças menores de um ano até os 4 anos são os casos mais notificados na região, com 35 casos em investigação. Porém, somente um caso foi confirmado até o momento.

Dos dez casos confirmados, a idade mais atingida continua sendo de jovens de 15 anos a adultos de 39 anos.

Vacinas

Com o aumento dos casos suspeitos, a orientação é que as pessoas procurem regularizar a vacinação. “A vacina é a principal forma de prevenção, segura e eficaz. Estamos buscando a parceria da população para reduzir doenças que são evitáveis, prevenidas através da vacinação. Então, solicitamos que a população procure a unidade de saúde e coloque a sua carteira de vacinação em dia”, alerta Acácio.

Segundo a 4ª Regional de Saúde, a distribuição de vacinas para os municípios da região tem sido normal. “Apesar do leve aumento na demanda, não houve desabastecimento e encontra-se disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde”, explica o farmacêutico.

A vacina Tríplice Viral, que protege do sarampo, caxumba e rubéola, está no calendário de vacinação de crianças. São duas doses feitas, uma aos 12 meses e outra aos 15 meses. Mas apesar de ter um percentual alto, de 92% na região, a cobertura vacinal de crianças ainda está abaixo da meta do Ministério da Saúde, que estipula um percentual de 95% de imunização do público-alvo.

A preocupação também é ainda maior porque não há um dado oficial da cobertura vacinal de jovens e adultos. “Estima-se que em jovens e adultos esta cobertura seja bem menor”, conta o farmacêutico.

Quem deve se vacinar

Crianças entre 06 e 11 meses de idade que se deslocam para áreas com surto ativo de sarampo devem receber 01 dose, preferencialmente 15 dias antes da viagem.

Pessoas de 01 a 29 anos, devem ter o registro de duas doses da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Pessoas entre 30 a 49 anos, devem ter o registro de uma dose da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Contraindicações

Gestantes, imunodeprimidos e crianças menores de 06 meses de idade.

Quando procurar atendimento

O sarampo é uma doença altamente infecciosa e contagiosa viral aguda, potencialmente grave, de transmissão aérea (como tossir, espirrar, falar e respirar) com risco de complicações.

A pessoa com sarampo pode apresentar no início febre alta com tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite. Depois desses sintomas, há ainda o aparecimento de manchas avermelhadas que começam na cabeça e descem para o restante do corpo.

Caso algum destes sintomas apareçam, procure a Unidade de Saúde mais próxima no município.

Texto: Karin Franco

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Classificados