facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1163 - Já nas bancas!
22/08/2019

Representantes da Braspol de Irati participarão de comemoração de 150 anos da imigração polonesa

Comemoração será em Brusque (SC), local aonde vieram os primeiros imigrantes poloneses

Representantes da Braspol de Irati participarão de comemoração de 150 anos da imigração polonesa

Representantes da Braspol de Irati devem participar de um evento em comemoração aos 150 anos da imigração polonesa no Brasil. O evento acontecerá nesta sexta-feira (23), em Brusque (SC), durante o 12º Evento Cultural Polonês, que acontece até domingo (25).

Segundo a presidente do Núcleo da Braspol de Irati, Nelsi Antonina Pabis, Brusque foi o local escolhido porque lá iniciou a imigração. “Segundo os relatos que nós temos os primeiros imigrantes poloneses que vieram para o Brasil se radicaram em Santa Catarina. Eles vieram em 1869, radicaram-se na cidade de Brusque e só 2 anos depois é que eles vieram para Curitiba. Eles vieram em  1871”, disse.

Posteriormente, outros grupos vieram para o Paraná, se espalhando para o estado. “Um ano que teve muitos imigrantes que vieram pra cá foi o ano de 1880, mas radicaram-se na colônia Tomas Coelho, nos arredores de Curitiba, depois foram se espalhando no Paraná. Muitos dos imigrantes que vieram para Irati, vieram da Polônia, radicaram-se Tomas Coelho, e lá, como as terras começaram a ficar escassas e eles eram agricultores e estavam em busca de mais terras para plantar, eles vieram inclusive para a região de Irati”, conta.

O evento em Brusque contará com um lançamento de livro “Uma Geografia (e outras histórias) para os polacos” na sexta-feira (23). No sábado (24) acontece a inauguração da Praça dos Imigrantes da Polônia e do Marco dos 150 anos da Imigração Polonesa no Brasil, às 11h, e a visita ao cemitério e homenagem aos primeiros imigrantes, às 16h. No domingo (25), haverá missa às 10h, e ao meio-dia um almoço com apresentações culturais.

Ainda parte das comemorações acontecerá no dia 8 de setembro uma missa celebrada em polonês na catedral de Florianópolis.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul