facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1135 - Já nas bancas!
17/04/2019

Primeiro caso de dengue adquirido dentro de Irati é confirmado

Até o momento, o único caso de dengue que havia sido confirmado era de um paciente iratiense contaminado em Rondônia. Caso adquirido em Irati é confirmado um dia depois da mobilização para o combate ao mosquito aedes aegypti

Primeiro caso de dengue adquirido dentro de Irati é confirmado

O primeiro caso dengue adquirido dentro do município de Irati foi confirmado nesta quinta-feira (11) pelo Laboratório Central do Paraná. O anúncio foi realizado durante uma coletiva feita pela Prefeitura de Irati no CT Willy Laarspara avaliar a mobilização do Dia D, realizado na quarta-feira (10).

“Temos o primeiro caso, então temos vírus circulante. Aquilo que tanto temíamos, infelizmente, no dia seguinte da nossa campanha, recebemos a confirmação.Agora não é mais uma possibilidade que venha a acontecer, isso já aconteceu. Estamos com o primeiro caso. Vamos continuar com todo esse trabalho de limpeza”, disse a secretária de Saúde, Magali de Camargo.

Até o momento, apenas um caso havia sido confirmado em Irati. No entanto, a contaminação deste paciente ocorreu em Rondônia, o que o classificou como o primeiro caso de dengue importada em Irati. O caso confirmado nesta quinta-feira (11) foi de um paciente que foi contaminado dentro de Irati, já que não viajou para outro lugar. “O bairro não vamos divulgar porque em todos os bairros temos mosquito aedes aegypti”, disse a secretária.

No Paraná, 530 novos casos foram confirmados na última semana. Até o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, são 2.553 casos de dengue em todo o estado. A doença também já causou a morte de três pessoas, duas em Londrina e de umem Cascavel.

O prefeito Jorge Derbli destacou que com a confirmação é preciso ainda muito mais empenho conjunto para combater os mais de 400 focos de mosquito existentes em Irati. “Temos que fazer um trabalho muito mais intenso nos bairros e na cidade, porque uma pessoa já contamina e daí pode ter mais focos na cidade e com certeza se não tivesse o foco, não teria contaminado essa pessoa. É obvio, mas o trabalho continua. Precisamos, ainda mais depois dessa confirmação, que as pessoas trabalhem nas suas casas, limpando, tirando recipientes onde tenha água, onde possa existir um foco porque, infelizmente, Irati já tem um caso de dengue, que não queria que acontecesse”, disse.

Dia D recolhe mais de 40 toneladas de lixo

Quase 40 toneladas de lixo foram recolhidas na mobilização que incluiu todos os servidores da prefeitura e população nesta quarta-feira (10). Em Irati. Durante a mobilização intitulada Dia D, as equipes recolheram materiais descartados pelos moradores.

O prefeito Jorge Derbli agradeceu o empenho de todos que colaboraram na mobilização. “Queria agradecer o empenho de todos sem exceção que trabalharam ontem [quarta-feira], as pessoas que colaboraram, os moradores que fizeram a limpeza da sua casa, do seu lote, colocaram na frente o lixo para coletar e trazer para cá. Eu digo que não terminou ontem, dia 10 foi o início, foi o Dia D. Mas ele continua a coleta hoje[quinta-feira], amanhã sexta-feira e na semana que vem porque a gente vai continuar com esse trabalho porque num dia não consegue coletar todo esse material”, disse.

A secretária de Meio Ambiente, Magda, explica de 80% a 90% do material recolhido poderá ser reciclado. Por isso, a Associação dos Catadores de Irati e Cooperativa dos Catadores e Agentes Ambientais de Irati (COCCAIR) devem selecionar o material e dar a destinação correta ao lixo.

A secretária destaca que não há um prazo específico para a coleta. “Eles irão trabalhar de acordo com a capacidade deles, porque a coleta seletiva dentro do munícipio, ela não para. Não será parada a coleta seletiva do itinerário normal semanal para fazer o trabalho”, explica.

A secretária de Saúde, Magali de Camargo, também agradeceu a participação de todos que se envolveram não só no dia, como também na divulgação da campanha. “Toda essa comunhão por um bem comum ficou muito explícito nessa concentração. Tivemos muita participação da comunidade, que colocou muito lixo, está aí à amostra, muito lixo para ser recolhido. Eu fui em várias escolas ontem [quarta-feira], as escolas mobilizaram as crianças, que são o nosso futuro mesmo e que muitas vezes são as pessoas que vão ensinar os pais em casa, que não pode deixar o potinho de água, não pode deixar a garrafa para cima”, conta.

Agentes

Segundo a Secretaria de Saúde, os trabalhos com os agentes de endemias devem continuar em Irati. Atualmente, são 26 agentes que percorrem quase 25 mil imóveis em busca de focos de mosquito do aedes aegypti a cada dois meses.

A coordenadora de endemias, TiellenKrisleyChapiewski, explica que o trabalho dos agentes é de orientar as pessoas a como eliminar os focos do mosquito. No entanto, a limpeza do imóvel é de responsabilidade do proprietário. “Podendo eliminar, ele elimina. Porém, se tiver um pneu, por exemplo, ele não vai conseguir eliminar. O trabalho dele é basicamente é te orientar sobre os cuidados de como fazer a eliminação. E em alguns objetos, tratar. Mas o tratamento nosso é com larvicida, ele não é 100%. Se estiver no estágio de pulpa, por exemplo, ele não vai se alimentar do larvicida, ele será um aedes saudável e vai poder transmitir o vírus”, explica.

Ela ainda destaca que o agente não fará a limpeza nas residências. “Já nos foi questionado: ‘Mas o agente chegou e mal virou os potes’. O trabalho dele não é virar os potes, o trabalho dele é te orientar a não ter os potes. E se tiver cuidar bem”, conta.

Multa

Desde o mês passado, as residências podem ser multadas, inclusive aquelas que estão fechadas. Neste caso, se o agente notar que há alguém, mas que não foi atendido, uma ficha de recusa será emitida. “Nessas fichas de recusa, eu vou aplicar multa”, conta a coordenadora. Já em casas fechadas, em que não há ninguém, um panfleto com orientação é deixado para o morador.

A secretária de Saúde comenta que já há processos em andamento. “A partir de agora os processos que estão lá conosco serão revistos e se encontrando na mesma forma será aplicado a multa ou será descartado o processo em virtude da limpeza dos processos”, comenta.

Sintomas

Ao ter algum desses sintomas, procure imediatamente um posto de saúde:

Febre alta acima de 39º

Dor no corpo

Dor por trás dos olhos

Vermelhidão na peleou manchas avermelhadas, com coceira ou não

Coleta de lixo

Durante o ano, a prefeitura também atua na coleta de resíduos. Confira as opções que o munícipe possui para o descarte de material:

Coleta Verde – A Secretaria de Meio Ambiente e Ecologia possui um serviço que coleta todo o material considerado verde, como folhas, galhos, grama. “O que com a força humana braçal conseguimos colocar no caminhão e destinar corretamente”, disse a secretária. Para usar o serviço é preciso fazer um protocolo na prefeitura. Não há custo para levar o material.

Coleta Seletiva – O município possui também a coleta seletiva, feita pela Associação dos Catadores de Irati e Cooperativa dos Catadores e Agentes Ambientais de Irati (COCCAIR) que coleta todo material reciclado.

Coleta Orgânica – coleta materiais orgânicos que não podem ser usados na reciclagem.

Materiais maiores - Pedaços de guarda-roupa, cama, ou qualquer tipo de madeira pode ser recolhido por meio de uma parceira do Pátio de Máquinas e Secretaria de Serviços Urbanos. O munícipe precisa fazer um protocolo e a pasta consegue disponibilizar um trator para fazer a coleta.

Construção civil – Materiais como tijolo, telha, forro de PVC, Eternit ou qualquer outro material de construção não são recolhidos pela prefeitura. É preciso contratar uma empresa particular para fazer o descarte apropriado.

Focos de mosquito

Todo material que poderá acumular pequenas poças de água precisa ser limpo. Caso um foco de mosquito seja encontrado, a residência poderá ser multada.

É preciso atenção inclusive, em eletrodomésticos como climatizadores e geladeiras que possuem reserva de água. Foi o caso de uma moradora em Irati que encontrou um foco do mosquito. “A casa da pessoa era extremamente limpa, mas sendo extremamente limpa tinha uma única larva atrás da geladeira. E a pessoa nem sabia que a geladeira dela armazenava água”, disse TiellenKrisleyChapiewski.

No caso do reservatório poder ser retirado, uma colher de água sanitária pode ajudar a prevenir.

Texto: Karin Franco

Fotos: Reprodução

 Karin Franco/Hoje Centro Sul

 Assessoria PMI

Galeria de Fotos