facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1010 - Já nas bancas!
04/12/2017

Comitiva de Prudentópolis entrega projeto para a revitalização da igreja Matriz São Josafat

Comitiva de Prudentópolis entrega projeto para a revitalização da igreja Matriz São Josafat

O prefeito Adelmo Luiz Klosowski, e o vice-prefeito Osnei Stadler, cumpriram nesta quarta feira (29) uma agenda em Curitiba na busca da viabilização de projetos e recursos para a revitalização da Igreja Matriz de São Josafat.

De acordo com o prefeito, a comitiva esteve na Casa Civil, com o secretário Valdir Rossoni, onde entregaram o projeto de revitalização da Igreja Ucraniana.

Estiveram presentes no encontro o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, o pároco da Paróquia São Josafat, padre Dionizio Horbus, o presidente da Câmara Municipal, Marcos Roberto Lachovicz, o vereador e presidente da Paróquia São Josafat, Anderson Lemos, o secretário de Planejamento e Obras, José Vilmar Montani, e a secretária de Cultura, Nadir Vozivoda, e o ex-vereador Mario Lachovicz.

Igreja São Josafat

A Igreja de São Josafat, estilo Bizantino, é considerada entre as mais belas do país. Possui 38 metros de comprimento, 28 de largura e 30 de altura. Foi construída entre os anos de 1922 e 1932, toda em alvenaria. As suas torres e abóbadas condizem perfeitamente com o seu estilo bizantino.

O seu interior é original e rico, sua ornamentação é detalhada e bonita, e diferencia-se muito das igrejas do rito latino. Além da pintura, o grande destaque é o “Ikonostás” – conjunto de imagens (ícones) da história da salvação. Também é a parede que separa o Santuário da nave dos fiéis.

De acordo com o estilo bizantino-ucraniano, o interior da Igreja é dividido em três partes:

1) Vestíbulo – é a parte da entrada pela porta principal. Nos primeiros séculos do cristianismo, o Vestíbulo era reservado às pessoas que estavam se preparando para o batismo.

2) Nave dos fiéis – No centro da Nave está o “tetrapod” (mesa quadrada), onde são ministrados os sacramentos: do batismo, crisma, casamentos; são celebradas parastássys, panachydas (orações fúnebres) e outras sagrações e bênçãos. Nas laterais há dois altares: do Sagrado Coração de Jesus e de Nossa Senhora, e ao lado do “ikonostás” o púlpito em forma de barca.

3) Santuário – é a principal divisão da Igreja. No centro deste temos o altar-mor com baldaquino, onde é celebrada a Santa Missa, e onde se encontra o Tabernáculo (tendo o formato de uma miniatura da Igreja), Evangelho, crucifixo e castiçais. O Santuário é separado da nave dos fiéis pelo Ikonostás. O ikonostás tem três portas. Pela porta central só é permitida a entrada ao celebrante, durante as celebrações. As portas laterais são denominadas portas dos diáconos. Entre elas situam-se as imagens (ícones) de Cristo Redentor, da Virgem Maria Mãe de Deus, São João Batista e São Nicolau. Acima das três portas do Ikonostás há três filas de imagens, que representam os 12 dias santificados mais importantes do ano, 12 apóstolos e 12 profetas. No alto do Ikonostás está a imagem de Cristo Redentor. Junto ao Santuário existem duas sacristias laterais.

No ano de 1979, a Igreja de São Josafat foi tombada pela Secretaria de Cultura do Estado como patrimônio artístico e cultural do Paraná.

Perto da Igreja, está o campanário, com seis sinos, uma estátua de Cristo-Rei e uma gruta, com a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, incrustada na parede principal.

Texto/Foto: Assessoria PMP