facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 998 - Já nas bancas!
09/10/2017

Desde a eleição até agora...

Prefeitos da região Centro Sul comentam as principais expectativas e decepções destes primeiros meses de governo, além de algumas das conquistas já alcançadas

Desde a eleição até agora...

Nesta semana, fez um ano das eleições municipais. No início da noite do dia 02 de outubro de 2016, o Tribunal Regional Eleitoral terminou a apuração dos votos nos municípios da região e a população do Centro Sul pôde conhecer os prefeitos e vereadores eleitos.

Em parceria com a Rádio Najuá, o Jornal Hoje Centro Sul acompanhou a apuração, voto a voto. Fotografou a comemoração dos prefeitos eleitos e dos cidadãos que os escolheram, por acreditarem que eles seriam os melhores gestores para os seus municípios.

Passado um ano das eleições, os prefeitos eleitos comentam as expectativas que tinham antes de seremeleitos, as maiores dificuldades que encontraram, e como têm buscado alcançar  as metas de seus planos de governo.

Os prefeitos de Prudentópolis, Adelmo Klosowski (PSDB), de Rio Azul, Rodrigo Skalicz Solda (PSDB) e de Imbituva, Bertoldo Rover (PSD), foram contatados para participar da reportagem, mas não retornaram até o fechamento desta edição. 

Irati

Jorge Derbli (PSDB) foi eleito prefeito de Irati com 18.065 votos, o que representa 52, 46%dos votos válidos.

“Ainda não conseguiatingir a expectativa que tinha antes de ser eleito. Achei que as coisas caminhariam mais rapidamente, mas a burocracia do poder público impede muito. Nós tínhamos, de imediato, muitas ações para fazer, mas devido à condição financeira e à divida herdada, neste primeiro ano nós, infelizmente, estamos administrando coisas do passado. Obras que foram paradas em administrações anteriores estão nos impedindo de conseguir os financiamentos que já foram contatados com os deputados e com o governo do estado. A gente já conseguiu o recurso, mas não está conseguindo liberar por questões de obras paralisadas há muito tempo, que estão impedindo, como o fato de ter uma restrição do município junto ao estado. Mas estamos trabalhando para resolver estes problemas do passado para começar de fato esta administração. Quero melhorar a infraestrutura da cidade, ruas, calçadas, pontos de ônibus, temos licitações em andamento para pavimentações. Também as estradas rurais – nas quais já estamos trabalhando –, além de fazer reformas e ampliações em escolas, melhorar o atendimento no setor de saúde e muitos outros projetos. Estamos trabalhando para que no ano que vem, com o nosso orçamento e com emendas que devem ser liberadas ainda este ano, fazer as obras que a gente prometeu”.

Teixeira Soares

- Lucinei Carlos Thomaz (PSB), conhecido como Lula Thomaz, prefeito eleitocom 3.890 votos, 59,96% dos votos válidos.

“Fico muito contente de estar à frente do município, pois vejo que nós estamos cumprindo com o que nós anunciamos na campanha, mesmo com pouco tempo de governo. Muitos avanços aconteceram, nós evoluímos muito na questão de estradas rurais, em saúde pública, em agricultura com a lei da porteira adentro (fizemos cumprir a lei), em habitação com 50 casas garantidas, tivemos avanços nos setores de esporte e cultura. Tivemos uma grande festa do Centenário, onde o povo realmente participou. Então foram muitas conquistas. O governo do estado tem ajudado muito, com vários convênios. Quanto às frustrações, elas existem. O país está vivendo uma crise moral, ética, sem precedentes, onde os políticos estão sob forte investigação e grande parcela com culpa. Mas, me sinto honrado por estar sendo prefeito neste momento, porque eu represento uma política totalmente avessa a isto. Eu entro com a cara limpa, com a alma limpa. E da mesma forma que entrei, eu pretendo sair dela”.  Lula Thomaz

Inácio Martins

EdemétrioBenato Júnior (PSD),conhecido como Júnior Benato foi eleito prefeito de Inácio Martins com 4.359 votos, 63,23% dos votos válidos.

“Não esperávamos pegar o município com um déficit financeiro e com um índice de folha de pagamentos tão alto, não podendo fazer contratações, nem concurso público, e hoje temos falta de 30 professores. Quanto à conquista de recursos, estou satisfeito com a capacidade de investimento do governo do Paraná, que destinou recursos para a compra de equipamentos, para o término da obra a APAE, para barracões industriais para a geração de empregos, a patrulha agrícola, caminhões, carros para a agricultura, convênio para a ampliação da rede de esgoto. Do governo do estado foram R$ 6 milhões, sem contrapartida do município. E mais R$ 2 milhões e meio do governo federal. Considerando a crise que se desenha no país e nos outros estados, o Paraná fez o ajuste fiscal e está equilibrado financeiramente, podendo apoiar os projetos dos municípios ”. Junior Benato

Fernandes Pinheiro

Cleonice Schuck (PMDB) foi eleita prefeita com 2.440 votos, 51,17% dos votos válidos.

“Foi muito positivo esse início de mandato, com muito trabalho é lógico, com muita dedicação, mas estamos bem felizes, eu e o meu vice-prefeito, com as conquistas e as parcerias políticas.Minha expectativa para os quatro anos de mandato, na verdade, eram dois grandes projetos: a habitação e esse asfalto de acesso da BR 277 até o Angaí. E, no primeiro ano de mandato, estamos praticamente definindo essas duas grandes ações.  Isto nos deixa muito felizes – com o espírito de realização – e com mais motivação ainda para continuar o trabalho. E nós estamos concluindo as obras que nós recebemos paradas,estamos dando andamento. Então, é valorização do dinheiro público, tanto estadual, quanto federal, no nosso município que é prioridade”. Cleonice Schuck

Mallet

- Moacir Alfredo Szinzelski (PSC) foi eleito com 3.056 votos, 36,03% dos votos válidos.

“Imaginei que a prefeitura estaria em situação mais ou menos normal, que existiriam dificuldades momentâneas, mas me deparei com um descaso total. Máquinas quebradas, poucas funcionando, férias atrasadas dos funcionários, falta de respeito mesmo. Hoje já regularizamos. Arrumamos as máquinas, pagamos uns precatórios, outros estamos pagando mensalmente, os salários estão em dia. Também contratamos médicos, fizemos convênios com o Hospital do Rocio e com o Consórcio de Saúde. A saúde no município de Mallet está excelente. E os trabalhos para melhorar as estradas estão a todo vapor. Pela forma que pegamos o município está bom. Estamos cumprindo os compromissos nossos.”  Moacir Szinzelski

Rebouças

Luiz Everaldo Zak (PROS) foi eleito prefeito com 5.241 votos, 53,25% dos votos válidos.

“Eu vejo que a maior dificuldade da gestão pública é a burocracia. A burocracia é infernal e eu acho que isso emperra a gestão pública. Essa é uma mudança estrutural que tem que ser pensada, mas têm que ser estabelecido mecanismos de simplificação da gestão pública. É muita complicação para fazer gestão nas cidades, sobretudo, os municípios pequenos, porque não temos funcionários suficientes e não podemos contratar porque os municípios estão no limite da folha. Nesse primeiro ano eu esperava que seria um ano de ajuste. Não tinha expectativa de fazer muita coisa. Sabia que ia pegar o município numa situação difícil. Eu esperava que esse ano dava para fazer algumas coisas, como foram feitas – fizemos melhorias em diversas coisas, principalmente nas estradas do interior– e estamos fazendo o ajuste das contas, colocando em equilíbrio a prefeitura, e organizando os investimentos. Neste ano, eu priorizei investir em novos equipamentos para prefeitura, máquinas, veículos, ambulâncias que começam a chegar, porque com equipamento novo eu espero reduzir o custo da gestão, porque os equipamentos velhos dão muito gasto”

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Divulgação

 

Galeria de Fotos