facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1120 - Já nas bancas!
14/08/2017

Super Najuá passa a funcionar em nova frequência FM 92,5 MHz

Super Najuá passa a funcionar na FM 92,5 MHz a partir deste fim de semana e o programa Meio Dia em Notícias deixará de ser transmitido na Najuá FM 106,9 MHz a partir de segunda-feira (14)

Super Najuá passa a funcionar em nova frequência FM 92,5 MHz

A partir deste fim de semana, a Super Najuá passará a funcionar na nova frequência, a FM 92,5 MHz. A emissora recebeu autorização para o funcionamento nesta semana.

Com o funcionamento da nova FM, o processo de migração da Najuá AM 990 KHz para a Super Najuá FM 92,5 MHz foi terminado. Ainda não há uma data certa para o desligamento da rádio AM, porém há a intenção de que o funcionamento concomitante seja num tempo mais curto do que o determinado pelos órgãos públicos. “Posso desligar antes, mas tenho até 180 dias para desligar”, disse diretora da rádio, Jussara Harmuch.

Desse modo, num primeiro momento, funcionarão ao mesmo tempo a Najuá AM 990 KHz, a Najuá FM 106,9 MHz e a nova Super Najuá FM 92,5 MHz.

Novidades na programação

A diretora da rádio, Jussara Harmuch, conta que já realizou pequenas mudanças na programação no último ano e que não deverá haver grandes alterações com a migração. “A programação da Super Najuá FM 92,5 é exatamente a mesma programação da Najuá AM 990 KHz. Esse é o nosso diferencial. Em muitas emissoras que migraram há uma alteração na programação. O estilo AM muda quando ocorre a migração. É o que a maioria dos radiodifusores vai fazer. Nós optamos por não fazer isso. Nós vamos manter a mesma originalmente da rádio Najuá”, disse.

A única grande modificação que deverá ocorrer será o encerramento da transmissão simultânea do programa Meio Dia em Notícias na Najuá FM 106,9 MHz.

A partir de segunda-feira (14) o programa será transmitido na Super Najuá FM 92,5 e na Najuá AM 990 KHz, enquanto a AM estiver funcionando. “Não há sentido de ele ficar nas duas rádios FM, se o objetivo era só por causa da qualidade do som. Não existe o porquê de eu manter nas duas e é até uma estratégia para que as pessoas vão para a FM 92,5 MHz”, relata Jussara.

No mesmo horário, na Najuá FM 106,9 MHz, deverá ter a estreia de um novo programa. Apesar de não revelar sobre o que será o novo programa, Jussara adiantou que ele contará com uma programação diferente. “É uma programação que é mais ao estilo dessa rádio FM. Do meio-dia às 14h vai ser uma programação descolada”, disse.

De acordo com ela, a diferença das duas emissoras está mais no modo como elas serão apresentadas e não tanto em seu conteúdo. “A Najuá FM 106,9 MHz vai ser uma rádio mais cantada e a Super Najuá FM 92,5 MHz uma rádio mais falada, mas não significa que não vai ter música. O jeito de acolher o ouvinte que vai ser diferente”, disse.

Audiência

A emissora já está a alguns meses divulgando as mudanças para os ouvintes, através de avisos nas rádios, banners espalhados pela cidade e outdoors.

Para Jussara, a criação de uma nova FM ajudará a recuperar uma audiência que já havia migrado para a FM por causa da qualidade do sinal. “Acredito que nós vamos recuperar a audiência do interior porque o interior passou a escutar a Najuá FM 106,9, devido a interferências da internet, de geradores de energia da Copel, uma série de interferências que existe na AM. Os aparelhos receptores fizeram essa migração do povo do interior para a Najuá FM porque não pegava tão bem a rádio AM. Os receptores com marcas Sony e Toshiba são raros ver rádios pequenos desse modo. Em geral são aparelhos, que vem da China com preço mais barato e são marcas que não têm tanta qualidade quanto a que tínhamos antigamente. E além do mais, a partir das 17h temos que diminuir a potência da rádio AM, então a programação a partir das 17h ficava comprometida até as 6h30 da manhã”, conta.

Segundo ela, não há risco das pessoas da zona rural não conseguirem sintonizar a FM porque foi dada uma potência maior a essas emissoras que foram criadas com a migração. “Eles deram uma potência maior. A Super Najuá é classe A2, uma potência acima da Najuá FM, que é classe A3”, explica.

A sintonização deverá ser realizada dentro da área de concessão, no entanto, se ainda haver possibilidade de ajuste, os ouvintes podem entrar em contato com a rádio. “Se alguém por algum acaso não conseguir sintonizar deve entrar em contato conosco. A gente vai procurar ajustar”, disse.

Sintonizando

Najuá AM 990 KHz -  Apesar de não haver data confirmada, essa frequência deverá ser desligada dentro do prazo de 180 dias. Quem quiser ouvir a programação dessa rádio deverá mudar a sintonização para FM 92,5 MHz.

Najuá FM 106,9 MHz – A partir de segunda-feira (14) o programa Meio Dia em Notícias não deverá funcionar mais nessa sintonização. Quem desejar ouvir o programa deverá sintonizar na FM 92,5 MHz. Outro programa deverá estrear neste horário. Essa deverá ser a única modificação com a migração da AM para FM, sendo que a programação atual deverá permanecer a mesma.

Super Najuá FM 92,5 MHz – A partir deste fim de semana, a programação da Najuá AM deverá funcionar nesta sintonização. A emissora deverá continuar com a mesma programação da AM, mas com uma qualidade sonora maior.

Entenda a mudança

Em 2013, a ex-presidente Dilma Rousseff assinou um decreto que permitiu a migração das rádios AM para FM. Um dos principais motivos foi a interferência no sinal AM em grandes centros urbanos, resultado do crescimento das cidades e dos usos das tecnologias. A produção reduzida de aparelhos com recepção do sinal AM também foi um dos motivos.

A migração fará com que as rádios AM ocupem o espaço disponível no dial da FM que os ouvintes conhecem. Entretanto, há cidades, como no caso de Ponta Grossa, em que não há espaço disponível no dial FM para todas as emissoras AM, seja porque já existem muitas emissoras FM ou porque há muitas emissoras AM para mudar. Nesta situação, as emissoras AM que não conseguirem migrar, poderão ocupar os canais 5 e 6 da TV analógica. Contudo, isso só acontecerá quando o sinal da TV analógica migrar totalmente para o digital, algo que ainda não aconteceu.

Esta situação fará com que se crie o dial estendido ou faixa estendida, que abrangerá canais entre 76.1 MHz até 87.5 MHz. Atualmente, as emissoras FM ocupam canais de 87.7 MHz até 107.9 FM.

Mesmo com a migração de diversas emissoras, a rádio AM continuará em funcionamento, pois será extinto apenas a AM local.

 

Texto: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

 

 

 

Galeria de Fotos