facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 969 - Já nas bancas!
20/03/2017

Mobilização contra as reformas Trabalhista e da Previdência ocorre em Irati

Mobilização contra as reformas Trabalhista e da Previdência ocorre em Irati

Em Irati, na última quarta-feira (15), dia nacional de paralisação contra as propostas de reformas Trabalhista e da Previdência Social, centrais sindicais e movimentos sociais saíram às ruas. Bancários, metalúrgicos, químicos, professores municipais e estaduais e servidores públicos são algumas das categorias profissionais que aderiram à mobilização no país.

Jessica Cristina Oliveira, uma das organizadoras da mobilização em Irati, comenta que a reforma trabalhista vem para tirar direitos do trabalhador. “A reforma trabalhista vem para tirar os direitos do trabalhador, o empregado vai ficar a mercê do empregador. O trabalhador vai precisar negociar tudo”, afirma. Ela acredita que, com a reforma, o trabalho informal ocorrerá em maior proporção, então muitos trabalhadores deixarão de contribuir com a previdência e terão dificuldade em se aposentar. “Então, se essas duas reformas passarem elas acabariam com o trabalhador”, defende Jéssica.

A organizadora da mobilização comenta que, além do ato do dia 15, também ocorrerão outras iniciativas para conscientizar a população de Irati. ”Nós vamos fazer uma passeata e também entregar panfletos para a população, também vamos explicar tudo que irá acontecer caso a reforma seja aprovada, o objetivo é mostrar para o trabalhador o quanto está perdendo com a reforma”, destaca.

Entenda a reforma

Reforma da Previdência (Pec 287)

Nos dias atuais os requisitos mínimos para uma pessoa se aposentar são:

Por contribuição: Com 35 anos de contribuição se homem e 30 anos se mulher, independente da idade.

Por idade: Com 65 anos de idade se homem e 60 anos se mulher, somando com pelo menos 25 ano de contribuição.

Caso a reforma seja aprovada esse prazo muda para:

Com 65 anos de idade, tanto para homem, quanto para mulher, somando com no mínimo 25 anos de contribuição.

Critérios especiais

Como é atualmente:

Trabalhos penosos ou desgastantes, ao exemplo dos trabalhadores rurais e professores, podem se aposentar com idade ou tempo de contribuição reduzidos.

Como será na reforma:

Esses critérios deixarão de existir. 

Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: ZilmaSchindler/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos