facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1005 - Já nas bancas!
17/03/2017

Detonação de cascalheira garante material para melhoria de estradas em Teixeira Soares

Detonação de cascalheira garante material para melhoria de estradas em Teixeira Soares

Na última semana, no dia 08, ocorreu a explosão da cascalheira, no município de Teixeira Soares. A ação assegurou em torno de 10 mil metros cúbicos de pedras, que serão utilizados para a manutenção das estradas rurais do município.

“Nós pegamos o município com uma dificuldade muito grande em estradas”, afirma o prefeito Lula Thomaz. Ele cita que em janeiro, quando assumiu a administração, havia problemas na maioria das vias rurais, o município não dispunha de cascalho e nem de equipamentos em condições adequadas para iniciar os serviços.  “Toda a equipe fez um força-tarefa para poder erguer estes equipamentos para que eles pudessem começar a trabalhar”, comenta, acrescentando que foi necessário comprar mais de 100 pneus para caminhões, ônibus do transporte escolar e outras máquinas rodoviárias.

Simultaneamente, foi aberto um processo licitatório para que o município pudesse contratar uma empresa para detonar a cascalheira e garantir material para os reparos nas estradas. O prefeito Lula Thomaz ressalta que o município tem buscado economizar e já conseguiu tirar as pedras gastando menos. “Explodimos a cascalheira e tivemos um gasto de R$ 66 mil. Nós temos histórico na prefeitura, está aberto para o povo vir ver, o que era gasto com explosão de cascalho”, afirma. Outra ação visando a melhoria das estradas rurais foi planejar o uso dos equipamentos, programando, por exemplo, a reforma do britador durante o período necessário à licitação da detonação das cascalheira. “Neste tempo, mandamos britador para reforma e o britador chegou no dia em que houve a explosão da cascalheira e nós optamos em colocá-lo para trabalhar imediatamente e não deixa-lo exposto para que o povo ficasse vendo”, ressalta o prefeito. 

O investimento na reforma do britador foi de R$ 90 mil e, de acordo com o secretário de Viação e Serviços Rodoviários, Pedro Ferraz, o equipamento ficou perfeito, o que garantirá cascalho adequado, além de mais segurança para os operadores. “Diminuímos o diâmetro das pedras para 2 polegadas, vai ficar com uma melhor qualidade, melhor atendimento para o povo, vai evitar cortar pneus das máquinas agrícolas, tem muitas máquinas que andam na estradas principais para chegar até as lavouras”, relata o secretário.

Com 10 mil metros cúbicos de cascalho disponíveis, a estimativa da administração é de que será possível trabalhar durante três ou quatro meses na manutenção das estradas. Inicialmente as equipes da Secretária de Viação e Serviços Rodoviários continuarão concentradas nos pontos críticos, ou seja, em resolver os atoleiros que existem em estradas de vários locais do município. Depois, a administração quer trabalhar seguindo um planejamento por região da área rural.  “Nós vamos reunir a comunidade, vamos ver as necessidades que tem de estradas naquela comunidade e vamos lá resolver, otimizar os custos com isso também”, informa Lula Thomaz. E o trabalho de definição das prioridades para o planejamento das ações deverá ser realizado em parceria com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural. 

Entretanto, devido à situação crítica das estradas rurais, a vice-prefeita Juliana Belinoski pede a compreensão dos teixeira-soarenses.  “A gente pede um pouco de paciência, que foi explodida a cascalheira no dia 08 de março, como estava na nossa previsão, e a partir de agora vai começar o tão esperado cascalhamento. Acredito que agora a gente vai conseguir resolver uns 70% dos problemas de estrada”, diz Juliana.

A vice-prefeita comenta que a atual administração tem trabalhado para atender os produtores rurais da melhor forma possível e ressalta que eles são imprescindíveis à economia de Teixeira Soares. “No nosso município hoje, 85% da arrecadação vem da agricultura e desde a nossa campanha comentávamos que a nossa prioridade seria nas estradas, em um primeiro momento. E esse trabalho nosso vem acontecendo, principalmente nas estradas principais, que são as linhas de transporte escolar e de escoamento da safra”, comenta.

Na avaliação do o secretário de Viação e Serviços Rodoviários, Pedro Ferraz, os maiores problemas que estão sendo resolvidos dizem respeito ao escoamento de água, drenagem e falta de cascalhamento.  “A manutenção das estradas foi o principal problema que nós encontramos e, aos poucos, estamos fazendo para dar condições de acesso ao agricultor”, destaca o secretário.

Planejamento

“Não houve planejamento de estradas nos últimos oito anos, o município todo tem problemas”, afirma o prefeito Lula Thomaz. Ele enfatiza que, durante a sua gestão, não faltará cascalho para os serviços. “Nós vamos explodir [a cascalheira] muito mais vezes, não vamos esperar acabar o material na cascalheira, dentro de 60 dias nós vamos abrir novo processo licitatório para que a gente não fique sem as pedras, porque não adianta nós termos equipamento adequado e funcionando e não ter o material para colocar nas estradas.Então nós vamos sempre estar planejando para não ficar sem material adequado”, diz.

Outra iniciativa que está sendo considerada pela administração é a possível locação de máquinas rodoviárias para agilizar a execução dos serviços nas estradas. Além disso, Teixeira Soares será o segundo município da Amcespar a receber a Patrulha do Campo, do Governo do Estado, no segundo semestre. Então, a licitação que será aberta para nova detonação da cascalheira já prevê que o município irá dispor de mais equipamentos para o desenvolvimento dos serviços no segundo semestre.

Texto: Letícia Torres/Hoje Centro Sul

Fotos: Assessoria PMTX

Galeria de Fotos